Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

ARMAZéM LITERáRIO > ESTANTE

Livro revela trajetória do repórter Gérson de Souza

29/07/2014 na edição 809
Gérson de Souza: Um repórter em extinção, de André Guimarães, Editora In House, São Paulo, 2014; lançamento em 14/8/2014 (quinta-feira) na Livraria da Vila do Shopping Pátio Higienópolis, a partir das 19h30, em São Paulo

[do release da editora]

A trajetória de um dos repórteres mais queridos e espontâneos da TV brasileira, contada por antigos e atuais colegas de trabalho, amigos, familiares e expoentes da nossa TV, como Amauri Soares (TV Globo), Renato Dilago (SBT) e Douglas Tavolaro (TV Record). É o que oferece o livro Gérson de Souza: Um repórter em extinção, editado pela In House, com autoria do jornalista André Guimarães.

A obra, que conta com o prefácio de Neusa Rocha (uma das principais diretoras da TV brasileira), detalha toda a carreira de Gérson de Souza, dos seus primeiros passos, em uma emissora pequena de Pederneiras (interior de São Paulo), às viagens pelos cinco continentes do mundo, pela Rede Record.

As dificuldades para galgar espaço na profissão, o engajamento político nos movimentos de Bauru contra a ditadura de 64, momentos polêmicos da carreira do jornalista, a passagem por diferentes emissoras, além de curiosidades e situações arriscadas e engraçadas vividas por Gérson em suas reportagens internacionais. Tudo isso é relatado com um texto atrativo, permeado por documentos e registros fotográficos da carreira do repórter.

“Foram mais de 60 entrevistas realizadas ao longo de um ano em diferentes cidades como Pederneiras, Bauru, Rio de Janeiro, São Paulo e São Bernardo do Campo. Várias entrevistas feitas com o próprio Gérson de Souza que, desde o início, apoiou meu trabalho”, relata Guimarães, que produziu o livro em 2013, como um Trabalho de Conclusão do Curso de Jornalismo da FAPSP (Faculdade de Comunicação), com a orientação da professora e jornalista Patrícia Paixão, organizadora dos livros Mestres da Reportagem (do qual André é coautor)eJornalismo Policial: Histórias de quem faz.

Neste ano, já formado em Jornalismo, ele resolveu lançar a obra, com o entusiasmo de Gérson. ”Foi um extenso trabalho de reportagem. Como há pouco material sobre a trajetória e a vida do Gérson, tive que levantar todas as informações por meio de depoimentos”, complementa Guimarães.

Segundo o autor, o título da obra surgiu das entrevistas feitas para o livro. “Muitos entrevistados, como Luiz Carlos Azenha e Nelson Hoineff, destacaram textualmente que Gérson de Souza é um tipo de repórter que está hoje em extinção, em função de ser autêntico e simples em suas reportagens. Ele não usa maquiagem, não muda o comportamento quando as câmeras são ligadas. Age como ele é no dia a dia. Como ele gosta de dizer, age como um caipira do calcanhar rachado. Por isso consegue a empatia de suas fontes, conquistando boas histórias para suas matérias”, explica o autor.

Além da trajetória do repórter, o livro traz três “diários de bordo” (cedidos por Gérson de Souza), nos quais o jornalista conta seu dia a dia nas reportagens que fez sobre as Amazônias venezuelana e brasileira, China e sobre os berçários selvagens de Zâmbia. Os diários trazem informações exclusivas, não reveladas nas matérias exibidas pela Rede Record.

O lançamento da obra será em 14 de agosto, no auditório da Livraria da Vila do Shopping Pátio Higienópolis, na zona oeste de São Paulo. Na ocasião, Gérson de Souza participará da sessão de autógrafos e conversará com os convidados sobre sua carreira e seu fazer jornalístico.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem