Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

ARMAZéM LITERáRIO > COLEÇÃO ‘GAZETA DO POVO’

Literatura paranaense aumentou vendas do maior jornal do PR

24/02/2015 na edição 839

[do release da editora]

Nunca antes foram reunidas grandes obras paranaenses numa única coleção. Nunca a literatura contemporânea do Paraná foi ofertada e disponibilizada, por meio de um projeto, para um público em larga escala. Com a grande missão de divulgar a arte literária do estado para sua gente, encurtando o caminho entre a literatura e o público em geral, é que foi materializado o projeto Coleção Gazeta do Povo – Literatura Paranaense. Uma cuidadosa curadoria identificou seis talentos da palavra escrita no Paraná que certamente já estão enriquecendo as estantes dos leitores com cultura e entretenimento.

Entre os dias 7 de novembro e 12 de dezembro de 2014, a série literária foi distribuída gratuitamente como encarte da sexta-feira da Gazeta do Povo, jornal de maior circulação do Paraná. De acordo com a Gazeta Jornais, a distribuição das seis obras, no Paraná, registrou um aumento médio de 35% nas vendas avulsas do jornal da sexta-feira e uma redução de 11% no total de encalhe. Houve também um aumento médio de 25,39% no número de pontos de vendas que tiveram as obras esgotadas.

Com tiragem de 420 mil exemplares – 70 mil de cada título, estima-se que o projeto atinja diretamente mais de 2,5 milhões de leitores, das mais diversas faixas etárias e classes sociais. Mais da metade dos exemplares foram distribuídos sem qualquer custo para assinantes e leitores da Gazeta do Povo e os demais livros foram encaminhados para a rede pública e privada de ensino, além de importantes pontos de leitura e espaços culturais como Faróis do Saber, Tubotecas e Casas de Leitura, através das parcerias firmadas com governo do estado do Paraná, Secretarias da Educação e Cultura, Fundação Cultural de Curitiba e Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe/PR).

Só a Secretaria de Estado da Cultura, por meio da Biblioteca Pública do Paraná, distribuiu nove mil títulos da Coleção. Os estabelecimentos penais do Paraná, vinculados a Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, também receberam as obras.

Uma promoção do jornal Gazeta do Povo e coordenado pela Editora Inventa, este projeto teve sua realização possível por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura do Brasil. Patrocinado pela Caixa e Instituto Joel Malucelli, conta com apoio do Grupo Positivo.

Grandes escritores, grandes obras

Da seleção da primeira lista de autores até a escolha dos escritores que compõe a Coleção foi um processo que levou cerca de dois anos e reuniu uma experiente equipe de pensadores e comunicadores. Baseada em critérios artísticos e literários, além de questões burocráticas e legais, a curadoria conseguiu montar ‘uma seleção de autores e obras ideal e possível’ para representar a arte literária contemporânea paranaense.

O escritor Miguel Sanches Neto, que também é poeta, contista, ensaísta, considerado um dos críticos literários mais respeitados no Brasil, é um dos escritores participantes com sua obra inédita Linhas Órfãs. O livro fictício é uma experiência de diálogo nas redes sociais, pequenas “tuitadas” que resultaram em literatura. Fala das relações virtuais e serve para a velocidade dos nossos tempos. “Não existe nenhum movimento institucional que consagre o autor paranaense. Então enxergo essa coleção como uma forma de fortalecer e celebrar os escritores paranaenses. E ainda mais importante é o fato dessa coleção colocar na mão do leitor livros de literatura que ajudam a formar um público leitor no Paraná”, avalia o escritor.

O Jornal da guerra contra os Taedos, livro de Manoel Carlos Karam que ganhou publicação póstuma e agora foi reeditado nessa coleção, apresenta um relato aparentemente factual sobre uma disputa bélica e desmistifica o discurso de guerra, das artimanhas e estratégias com ironia e humor.

Pequenices, do escritor londrinense Domingos Pellegrini, reúne pela primeira vez essa série de crônicas em um livro, confirmando o talento deste londrinense como um grande contador de histórias e um dos maiores cronistas do Brasil que inclusive já foi agraciado duas vezes com o Prêmio Jabuti e é autor de mais de 30 obras entre contos, novelas, crônicas, juvenis e infantis.

Essas obras também irão para as escolas do estado e de muitos municípios, e as crianças vão poder iniciar-se ou enriquecer-se com as letras dessa coleção. “Por isso, acho esse projeto muito importante, somando-se a outras iniciativas semelhantes ou paralelas para que se consiga fazer do Brasil um país leitor, melhorando a nossa nação como civilização”, acredita Pellegrini.

Também compõe a Coleção Gazeta do Povo Ensaios e anseios crípticos, de Paulo Leminski, o livro que foi mais procurado pelo público nos pontos de distribuição da Gazeta do Povo. A obra reeditada traz uma oportunidade de conhecer Leminski como ensaísta, polemista, jogando luz em questões específicas. Embora aborde temas complexos, o autor fala de forma direta, emotiva e pela beleza do texto.

O conhecimento acadêmico é colocado à prova em Alegres memórias de um cadáver, de Roberto Gomes. O escritor e filósofo curitibano “faz um cadáver andar pelos corredores de uma universidade”, enquanto discute a realidade brasileira contemporânea, questiona as práticas acadêmicas e a desburocratização do acesso ao conhecimento. Uma obra-prima da literatura brasileira, que já está em sua 6ª edição, e mais atual do que nunca.

Para completar a série em grande estilo, a última obra desta 1ª Coleção Gazeta do Povo – Literatura Paranaense foi Infinita sinfonia, de Helena Kolody, que reúne cerca de 500 poemas da escritora.

De acordo com a Gazeta Jornais, a obra que registrou a maior procura nas bancas foi Infinita Sinfonia, seguida de Alegres memórias de um cadáver, de Roberto Gomes, e Ensaios e anseios crípticos, de Paulo Leminski. A média de vendas do jornal da sexta-feira, entre os dias 7 de novembro e 12 de dezembro de 2014, foi crescente a cada distribuição das seis obras, resultado que, segundo a Gazeta Jornais, demandou um aumento da quantidade de jornais entregues às bancas e também reflete indício da boa receptividade do produto junto aos leitores.

Além dos 420 mil livros, o projeto conta com o Manual do Professor, um volume especial que fornece instruções para serem aplicadas em sala de aula incluindo exercícios relacionados com cada obra da Coleção. O Manual do Professor já está sendo distribuído para mais de 90 mil professores das escolas públicas gerenciados pelo Governo do Paraná e às mais de 2 mil instituições de ensino particular no Estado, com o objetivo de ser amplamente trabalhado em salas de aula ao longo do ano letivo de 2015.

Mais informações / agendamento de entrevistas:

IEME Comunicação – Ass. de imprensa Coleção Gazeta do Povo – www.iemecomunicacao.com.br // 41 3253-0553

Jornalista Flora Guedes – flora@iemecomunicacao.com.br – Jornalista Marília Bobato – marilia@iemecomunicacao.com.br

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem