Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

ARMAZéM LITERáRIO > MACHADO & DRUMMOND

A arte da crônica

02/11/2004 na edição 301

[do release da editora]

A partir de agora os estudiosos da crônica como gênero no jornalismo têm mais um título de referência à disposição: Crônica: a arte do útil e do fútil – ensaio sobre a crônica no jornalismo impresso, do jornalista e professor Wellington Pereira, um dos pioneiros na temática.

Até aqui as crônicas brasileiras foram objeto de estudo de diversos trabalhos desenvolvidos no campo das Letras. O livro, que teve sua primeira versão editada no início dos anos 1990, volta às livrarias, desta vez em edição revista e ampliada e com prefácio assinado por José Marques de Mello, o mais respeitado especialista brasileiro no campo dos gêneros jornalísticos. Professor emérito da ECA-USP, Marques de Mello ressalta que ‘as lições contidas neste ensaio podem embasar não apenas os trabalhos experimentais dos futuros praticantes do jornalismo, inscritos nos cursos de graduação, mas também servir como fonte de inspiração para que os futuros pesquisadores do campo midiático possam realizar trabalhos semelhantes, analisando a crônica em outros suportes tecnológicos’.

A proposta de Wellington Pereira, doutor em Sociologia pela Sorbonne e professor do curso de jornalismo da Universidade Federal da Paraíba, é discutir a história e a evolução da crônica brasileira a partir de dois ícones do gênero: Carlos Drummond de Andrade e Machado de Assis. Nos quatro capítulos do livro são abordadas a relação entre estes textos e a linguagem jornalística para defender que a crônica, nos jornais, é uma narrativa que tem independência estética e que não se limita aos preceitos da literatura ou do jornalismo. ‘A crônica promove uma leitura estética das banalidades, a partir do reconhecimento de uma razão sensível que constrói e reconstrói o útil e o fútil’, afirma Wellington Pereira.

Com larga experiência como jornalista, Pereira revela que seu interesse por estudar as crônicas surgiu quando ainda estava nas redações. ‘A nossa curiosidade ultrapassou os limites da irregularidade de nossos suplementos culturais e chegou à produção acadêmica amparada na seguinte dúvida: o que é crônica no jornalismo impresso?’, relembra.

Crônica: a arte do útil e do fútil é o segundo volume da Biblioteca J – coleção da Editora Calandra, com sede em Salvador, dedicada aos estudos conceituais do jornalismo. O objetivo da coleção é levar, tanto a profissionais quanto a acadêmicos e pesquisadores, obras de qualidade, com linguagem acessível, sobre os diversos fenômenos que compõem o campo do jornalismo contemporâneo.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem