Sábado, 18 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

ARMAZéM LITERáRIO > ESTANTE

A biografia de Cid Moreira

16/03/2010 na edição 581

[do release da editora]

Em março, a Editora Prumo lança a obra Boa noite, biografia do locutor e apresentador Cid Moreira, a mais famosa voz da comunicação brasileira. De autoria da jornalista Fatima Sampaio Moreira, esposa de Cid, o livro descreve toda a sua vida – de sua infância na cidade de Taubaté, interior de São Paulo, passando por sua consagração como apresentador do Jornal Nacional, até seu novo trabalho com a narração de textos bíblicos. Haverá lançamento com sessão de autógrafos em cinco capitais brasileiras: Rio de Janeiro, São Paulo, Fortaleza, Porto Alegre e Florianópolis e, também, em Taubaté.

A obra, que tem como foco os 65 anos de atividade profissional do jornalista em estúdios de gravação, palcos, cabines de rádio e bancadas de telejornais, leva o leitor a conhecer momentos importantes dos meios de comunicação e da história do Brasil. Cid relembra a Era de Ouro do Rádio e grandes momentos da música e da radiofusão. O locutor conta, por exemplo, como assistia no canto do palco da Rádio Mayrink Veiga, no Rio de Janeiro, quase hipnotizado, à deslumbrante cantora Maysa interpretar ‘Meu mundo caiu’ e ‘Ouça’. ‘Aqueles olhos profundos, cor do mar, mexiam comigo’, comenta Cid.

‘Agora copiamos tudo’

Na memória do locutor, outros grandes nomes com quem conviveu nos bastidores, como Luis Vieira, Catulo da Paixão Cearense, Emilinha Borba, Marlene e Elizeth Cardoso, Ary Barroso, Ângela Maria, Claudete Soares, Ademilde Fonseca, Eliana Macedo (Fonseca e a namoradinha do Brasil daquela época), Silvio Caldas, Dorival Caymmi, Cauby Peixoto e um desfile interminável de personalidades. ‘Eu me sentia como um fã que, de repente, começa a fazer parte daquela realidade que era para poucos: conviver com seus ídolos. E esse foi um dos maiores presentes da minha vida’, diz.

A chegada da televisão, as dificuldades – equipamentos precários, baixa qualidade técnica e poucos recursos (o alcance da TV Tupi, a primeira televisão brasileira era de apenas 37 km, praticamente só a cidade de São Paulo) –, a expansão, a TV em cores e o auge desta mídia têm muitas histórias. ‘Tudo ainda era muito novo, o que não faltavam eram histórias hilariantes em preto e branco para contar. Quantas vezes, durante um comercial, o televisor da marca Telefunken não funcionava ou a moça da propaganda esquecia as falas. Sem contar quando o contrarregra não colocava no lugar certo algum objeto usado em cena’, diz o locutor.

Segundo ele, esses primeiros anos trouxeram uma televisão bem diferente da de hoje. ‘Não sei se existia mais criatividade pela falta de recursos técnicos ou por maior liberdade e licença poética daquela época. Só sei dizer que os modelos de programas eram mais originais. Agora copiamos tudo. Licenciamos tudo’, afirma Cid.

Um grande desafio

O galã Cid Moreira também mereceu um capítulo da autora. Nas últimas décadas, a vida de El Cid causou burburinho e fofocas. Seu nome sempre foi notícia nas principais revistas, como Fon-Fon, Ilusão, Cinelândia, O Cruzeiro, Sétimo Céu, Fatos e Fotos, Manchete, Imprensa, Intervalo, Amiga, Caras, Quem e Contigo. ‘Eu me casei quatro vezes e todas as minhas separações e novos relacionamentos estiveram nas revistas. Tudo o que eu fazia era alvo de comentário. Quanto mais eu queria ser discreto, pior era’, relata.

No livro, Cid lembra com emoção de seu primeiro dia na bancada do Jornal Nacional e conta histórias dos bastidores e as transformações pelas quais passou o telejornal, o primeiro a ser transmitido ao vivo em rede nacional. A autora, Fatima Sampaio Moreira, descreve o profissionalismo do narrador em momentos dramáticos no JN e também inclui histórias sobre o programa eletrônico Fantástico, do qual foi o primeiro apresentador, na década de 70.

Há ainda lembranças sobre as radionovelas, os grandes festivais de ouro, o golpe militar e a censura imposta à imprensa, amigos são reverenciados e manias e paixões do apresentador são reveladas. A atuação de Cid com as narrações de textos bíblicos mostram o encontro entre a fé o profissionalismo do personagem.

Segundo a autora, escrever um livro sobre as impressões de uma vida como a de Cid Moreira foi um grande desafio. Afinal, como colocar em apenas uma centena de páginas uma vida com mais de 320 estações e mais de 240 delas como profissional de credibilidade como poucos? O que priorizar? O que valia a pena ser contado? O que iria acrescentar à vida das pessoas?

‘Todos somos possíveis’

O processo de criação e produção da biografia durou cerca de dois anos. Fatima recorreu à memória de Cid como a maior fonte de dados para o livro. Anotava o que ele contava e depois ia para a internet, livros e recortes de jornais e revistas para ter informações mais amplas sobre o assunto. ‘À medida que ele ia crescendo, se tornando adulto no livro, procurei contextualizar o período, contando o que acontecia na cidade em que ele nasceu, no país e no mundo.’

O resultado é uma obra com um texto leve e fluido, bastante dinâmico, que desperta a curiosidade do leitor pelas páginas seguintes. Dezenas de fotos e reproduções de documentos e matérias publicadas sobre o apresentador ilustram a obra sempre no final dos capítulos. São imagens de arquivo pessoal, da infância, com a família e amigos, de viagens que fez pelo mundo, em estúdios de gravação e, claro, na bancada do Jornal Nacional, que durante 27 anos foi seu posto de trabalho.

Depois de algumas ressalvas – como a inclusão de alguns nomes que tinham ficado de fora ou o acerto de datas –, Cid deu seu aval à obra e afirma que o livro consegue passar ao leitor uma ideia de como foi sua vida e de como ele é. ‘Acredito que, principalmente meus contemporâneos, vão relembrar muitos fatos e momentos em que conviveram comigo. Os filhos deles vão conhecer um pouco mais sobre as gerações anteriores e ver o curso que a televisão e o rádio fizeram para chega à era digital e, por que não dizer, como era possível ter vida inteligente antes da internet’, resume Cid.

‘O livro mostra como somos todos possíveis! E como ele é respeitado, seja pela pessoa de vida simples, pelo intelectual, pelo abastado e por aquele com poucos recursos materiais’, finaliza Fatima.

Sobre a autora

Fatima Sampaio Moreira nasceu em Mariana (MG); e cresceu em Mogi das Cruzes (SP), onde se formou em jornalismo na universidade que leva o mesmo nome da cidade. Iniciou sua carreira profissional aos 18 anos, na Rádio Metropolitana Paulista; trabalhou na revista Ato, também em Mogi das Cruzes, e fez assessoria de imprensa a políticos e empresas da região.

Mudou-se para Fortaleza, no Ceará, e lá trabalhou no jornal O Povo. Paralelamente fazia reportagens para a revista Caras. Ingressou no projeto social do Pirambu, trabalho desenvolvido na maior favela de Fortaleza, onde conheceu o documentarista francês Andre Ligeonnet, do Centro Internacional de Criação de Vídeo Pierre Schaeffer, em Montbeliard, que recebe produção de obras experimentais de todo o mundo. Juntos, criaram um roteiro sobre as condições dos moradores na favela, transformando-o em dois documentários: Teresinha e O advogado da favela. Por esses trabalhos, Fatima recebeu alguns prêmios, entre eles uma estadia na França, onde viveu por um ano.

De volta ao Brasil e às suas atividades no jornal O Povo e na revista Caras, foi convocada para cobrir um torneio de tênis no hotel Marina Park de Fortaleza. Sua função era acompanhar o desempenho de Cid Moreira, um dos participantes do torneio. A primeira entrevista com o jogador e dono da ‘voz mais famosa do Brasil’ aconteceu no dia 3 de novembro de 2000. De lá para cá, os dois nunca mais se separaram. Hoje, Fatima é assessora de imprensa de Cid e ainda o auxilia nos textos e gravações de seu trabalho com a bíblia.

Autógrafos

23/03, 20h – Saraiva MegaStore Morumbi Shopping (SP) – Av. Roque Petroni Jr, 1.089 Morumbi – São Paulo, SP

24/03, 20h – Taubaté – Teatro Metrópole – Rua Duque de Caxias, 312 Centro – Taubaté, SP

30/03, 19h – Saraiva MegaStore Shopping Praia de Belas– Porto Alegre – Av. Praia de Belas, 1.181 – 2º Piso – Porto Alegre, RS

05/04, 20h – Saraiva MegaStore Shopping Iguatemi – Fortaleza – Av. Washington Soares, 85 – Lojas 420/424

26/04, 19h – Saraiva MegaStore Shopping Iguatemi – Florianópolis – Av. Madre Benvenuta, 687 – 3° andar – Florianópolis, SC

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem