Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1046
Menu

ARMAZéM LITERáRIO >

A obra e o homem

14/07/2009 na edição 546

[do release da editora]

No mesmo estilo de Migalhas de Machado de Assis, lançado para comemorar o centenário do Bruxo do Cosme Velho, Miguel Matos – editor do informativo Migalhas – lança agora as Migalhas de Euclides da Cunha. São mais de 450 trechos minuciosamente escolhidos para proporcionar ao leitor uma visão do conjunto da obra euclidiana. São alguns aforismos, algumas frases golpeantes e definições magistrais que formam este simpático livrinho de bolso.

Em doses homeopáticas, o livro faz um apanhado dos escritos de Euclides da Cunha, destacando o ponto de vista do escritor sobre assuntos diversos como o sertão brasileiro, Canudos e o Conselheiro, civilização e nacionalidades, religião, natureza, desmatamento e clima, entre outros. Dentre os méritos do livro está a capacidade de popularizar as obras de Euclides, como também revelar o homem por trás das letras – sua ampla formação humanística e sua inteireza moral.

Euclides da Cunha nasceu em Cantagalo, Rio de Janeiro, a 20 de janeiro de 1866. Teve uma carreira brilhante, atuando como engenheiro, jornalista e escritor. Dentre seus trabalhos, destaca-se Os Sertões, publicado em 1902. O sucesso que teve no campo profissional faltou, entretanto, em sua desditosa vida pessoal. Em 15 de agosto de 1909, o escritor foi assassinado em Piedade, bairro carioca, por Dilermando de Assis, amante de sua esposa.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem