Terça-feira, 20 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1050
Menu

ARMAZéM LITERáRIO >

Anúncios na TV estimulam obesidade infantil

12/05/2009 na edição 537

Comidas não saudáveis representam 2/3 dos anúncios de alimentos exibidos na TV em horário que crianças têm grande probabilidade de estar assistindo, revelaram na semana passada pesquisadores em obesidade, com base em um estudo em 11 países na Ásia, Europa, América do Norte e do Sul. Os piores resultados foram encontrados na Alemanha e nos EUA, com 90% das propagandas de alimentos sendo de não saudáveis; enquanto os melhores resultados foram encontrados no Reino Unido e Austrália, com 50%.

Diante dos dados, os pesquisadores pediram aos países pesquisados que limitem este tipo de publicidade para combater a obesidade infantil. ‘Internacionalmente, as crianças são expostas a altas quantidades de comida e bebida não saudáveis na TV. Limitar os anúncios é uma estratégia importante para combater a obesidade infantil’, afirma Bridget Kelly, pesquisadora de nutrição do Conselho de Câncer na Austrália, em congresso sobre obesidade em Amsterdã. ‘As crianças vêem em torno de quatro a seis mil anúncios de alimentos na TV por ano e de dois a quatro mil são de comida não saudável’, revelou.

Cerca de 177 milhões de crianças e adolescentes com menos de 18 anos em todo o mundo são clinicamente obesos ou estão acima do peso ideal – destes, 22 milhões têm menos de cinco anos, de acordo com a Força Tarefa Internacional de Obesidade. A obesidade aumenta o risco de se ter doença cardíaca e diabetes tipo 2. É difícil estabelecer uma associação direta entre obesidade e publicidade, mas está claro que o marketing desempenha um papel importante no tipo de alimento que as crianças preferem, defendem os pesquisadores. Informações de Michael Kahn [Reuters, 9/5/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem