Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

ARMAZéM LITERáRIO >

Estação de embarque

Por Edvaldo Pereira Lima em 28/10/2008 na edição 509

O livro-reportagem, produto cultural de características peculiares, combinando elementos do jornalismo e da literatura, cresce visivelmente no Brasil, conquista espaço no mercado editorial, atrai o interesse do público, mobiliza a vontade realizadora de autores, desperta iniciativas de editoras que percebem novas oportunidades promissoras. Aos poucos, a narrativa de não-ficção, em livro, vai expandindo presença, ocupando um lugar cada vez mais familiar na paisagem cultural do nosso tempo.

Qualquer visita a uma boa livraria nos grandes centros urbanos do país revela a diversidade de títulos, assim como a amplitude temática dos livros-reportagem, sinalizando que podemos estar a caminho de uma maturidade desejável. Particularmente, destaca-se a produção de obras biográficas, uma das vertentes da tipologia proposta neste trabalho, nascido de uma Tese de Doutorado desenvolvida no Departamento de Jornalismo e Editoração da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, sob a orientação do professor-doutor Gaudêncio Torquato. A Tese foi defendida em 1990 e dali se originou a primeira versão de Páginas Ampliadas, publicada em 1993.

Mapa conceitual

Quando seguimos a linha do tempo desde então até o lançamento desta quarta, atualizada e ampliada edição, testemunhamos um avanço notável do livro-reportagem no cenário brasileiro. Simultaneamente, encontramos, mais recentemente, um renascimento revigorante do jornalismo literário. Embora relativamente modesto, esse movimento promissor é significativo e já salta aos olhos de quem observa atentamente a indústria cultural. Essas duas situações convergem, ganham sinergia, beneficiam-se mutuamente. O jornalismo literário – praticado tanto em periódicos quanto em formato de livro – encontra um canal de expressão fabuloso no livro-reportagem e este, por sua vez, pode alcançar o máximo de seu potencial enquanto produto de comunicação pública quando é trabalhado em estilo de jornalismo literário.

Essa convergência é a razão pela qual esta nova edição contém um capítulo totalmente novo dedicado ao tema. O jornalismo literário é abordado em seus fundamentos, exemplos ilustram conceitos, episódios de sua história iluminam a evolução da modalidade, ancoram sua sintonia com o livro-reportagem.

Duas outras novidades desta edição ampliam o papel de obra de referência temática que Páginas Ampliadas adquiriu espontaneamente ao longo dos anos: um índice onomástico e um índice remissivo. Esse adendo facilita o trabalho de pesquisadores, estudiosos e praticantes do livro-reportagem, assim como do jornalismo literário.

A configuração atual que você tem em mãos, caro leitor, torna este livro tanto uma obra conceitual-teórica, quanto, em parte, um registro histórico através do qual se pode compreender o processo dinâmico que impulsiona a ambos do passado ao presente.

Cada avanço importante, numa etapa, alimentou um passo ou dois a mais de renovação, na etapa seguinte. O eixo condutor de tudo é o reportar, a arte de você partir a campo para o mundo, vivenciar uma situação, testemunhar acontecimentos, interagir com pessoas imersas nas suas circunstâncias particulares de vida e de seu momento histórico, dar significado à realidade que você constata e expressar tudo isso, num texto, com vivacidade, vigor, valor estético e validez.

Esta arte transforma-se com o tempo. É bom que seja assim, pois tudo que pulsa com vida está em movimento, precisa reorganizar-se dinamicamente conforme as condições ao seu redor também mudam. Por isso, o capítulo novo introduz, em acréscimo, o mapa conceitual de uma proposta que desenha bases avançadas para a prática do jornalismo literário, especialmente em livro.

Viagem de conhecimento

O mundo da narrativa do real resgata também o prazer da boa leitura, pois seus bons autores conduzem o leitor a uma viagem simbólica pelos temas, territórios, cenários reais, personagens, eventos, fatos, sentimentos, emoções, impressões, gostos, cores, ritmos e sons da vida tal qual é, em sua natureza orgânica verdadeira, complexa, cativante, às vezes aconchegante, às vezes ameaçadora. Nessa viagem, autor e leitor levam na bagagem a inteligência e os sentidos. Seres humanos completos, com todos seus meios de interação com o mundo ativados. Por isso, você encontra aqui, distribuídos estrategicamente ao longo da obra, trechos de diversos autores que não apenas ressaltam pontos de compreensão dessa arte, mas que também buscam compartilhar esse prazer.

Você está aqui, pronto para o embarque. Obrigado por vir. Vou guiá-lo para dentro desse mundo, compartilhando a minha experiência de navegar por esse caminho há um bom tempo, buscando unir passado e presente, abrindo propostas de pontes para o futuro. Como anfitrião, vou lhe apresentar grandes mestres da arte, praticantes habilidosos, iniciantes talentosos. Vamos buscar elucidar os segredos, as técnicas, os procedimentos, os instrumentos de trabalho, os paradigmas do ofício .

Esta viagem de conhecimento, porém, é sua. Recebo-o e dou partida. Sinta-se à vontade. Compartilho de bom grado o que considero um mundo encantador. Há diversas maneiras de vivenciá-lo. Você terá a sua, construindo a sua experiência conforme ressoem os conteúdos destilados capítulo a capítulo. Que seja a mais produtiva, gratificante e estimulante possível.

***

O autor

Edvaldo Pereira Lima é professor aposentado da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (USP), onde continua atuando como colaborador. É jornalista e educador, doutor em Ciências da Comunicação pela USP e pós-doutorado em Educação pela Universidade de Toronto, Canadá. Graduado em jornalismo e turismo, foi professor-visitante da Universidade de Florença e da Universidade de Londres. Co-fundador e vice-presidente da Academia Brasileira de Jornalismo Literário (ABJL), é o mentor pedagógico do curso de pós-graduação em jornalismo literário da ABJL.

Sua trajetória inclui atuação profissional como repórter, redator e editor de publicações jornalísticas, além de assessor de imprensa. Como pesquisador, contribui para o avanço do conhecimento nos campos do livro-reportagem e do jornalismo literário. É autor dos livros-reportagem Ayrton Senna: Guerreiro de Aquário (Brasiliense) e Colômbia Espelho América (Perspectiva e Edusp), além de organizador e editor dos livros coletivos Econautas: Ecologia e Jornalismo Literário Avançado (Peirópolis e ULBRA), Retratos da Baía (Faperj) e O Tao Entre Nós (ECA/USP – ComArte).

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem