Terça-feira, 19 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

ARMAZéM LITERáRIO > COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

Fronteiras do jornalismo em discussão

13/07/2010 na edição 598

[do release da editora]

Quais as perspectivas e quais os limites da prática jornalística no âmbito empresarial? É uma das indagações centrais que o jornalista e professor universitário Guilherme Diefenthaeler, 44 anos, procura responder no livro Jornalismo Empresarial: Isso é Possível?, que está sendo lançado pela Editora Mercado de Comunicação, de Joinville/SC. Com 120 páginas, o volume faz um apanhado histórico do jornalismo corporativo, apresenta casos de excelência em publicações que se distinguem por um tratamento mais aberto e transparente da informação veiculada e debate a qualidade dessa ferramenta com 20 profissionais entrevistados.

Dentre as conclusões da obra, que no subtítulo propõe ‘Um novo modelo para a informação corporativa voltada ao trabalhador’, Diefenthaeler sinaliza avanços consideráveis no formato atual dessas publicações, assinalando, a partir dos depoimentos recolhidos, uma tendência quase unânime em favor de um maior espaço para a crítica, para o debate, para ‘o contraditório’, na pauta dos jornais empresariais. O livro tem prefácio do professor Manuel Carlos Chaparro, um dos pioneiros na área e fundador da primeira agência profissional de comunicação corporativa do país, a Proal, que abriu em sociedade com o jornalista Francisco Gaudêncio Torquato do Rêgo, em 1969.

Em entrevista para o livro, Gaudêncio sublinha a convicção de que o jornalismo empresarial deve se inspirar nas dinâmicas sociais e nos novos ambiente, não se recomendando a limitação de conteúdos a uma visão ortodoxa: ‘Os conteúdos devem abranger temáticas que o funcionário precisa saber e temáticas que ele deseja conhecer.’ Nesse contexto, reforça que ‘não há mais clima’ para tais publicações apresentarem ‘paisagens cor de rosa’ ao funcionário-leitor: ‘As abordagens devem se tornar mais reais, mais próximas das demandas e expectativas.’ Em outro depoimento, o professor Luiz Chinan defende a adoção de um jornalismo empresarial de ‘mão dupla’, que não mais suprima o ‘conflito’ das pautas. ‘Em um mundo no qual o diálogo é inevitável, as empresas que fizerem isso sairão na frente.’

Interessados podem entrar em contato com a editora pelo tel. (47) 3025-5999 ou e-mail contato@mercadodecomunicacao.com.br.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem