Domingo, 17 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

ARMAZéM LITERáRIO > ESTANTE

JF, a década quente

Por Cláudia Figueiredo Modesto em 22/12/2009 na edição 569

O fotógrafo Humberto Nicoline reconstroi parte da história de Juiz de Fora, no livro JF Anos 80, lançado dia 17 de dezembro, no Museu de Arte Moderna Murilo Mendes, em Juiz de Fora, MG. A obra reúne 280 imagens que o olhar profissional do fotógrafo captou durante sua cobertura jornalística dos acontecimentos mais marcantes da década de 1980 em Juiz de Fora, período marcado por diversas manifestações de ordem social, cultural, política, sindical e estudantil, e também através do olhar sensível de quem pode deter a história em um registro fotográfico.

‘Naquela época o processo fotográfico era totalmente artesanal. Colocava-se o filme na máquina, registrava-se a fotografia, revelava-se em laboratório, ampliava-se. Não havia tratamento na foto como se vê hoje. Por isso, criava-se um apego maior com o resultado final. Esse processo físico-químico-ótico proporcionava uma ligação maior entre a obra e seu criador, algo bem diferente dos dias atuais, onde tudo é digital e descartável’, analisa Nicoline.

JF Anos 80 tem apresentação do escritor Luiz Ruffato, projeto gráfico da designer Lígia Lacerda e texto do jornalista Jorge Sanglard. O livro, com tiragem de 1500 exemplares, foi dividido em quatro temas: Cidade, Política, Manifestações e Personagens, sendo os três primeiros em ordem cronológica. Entre as cenas incluídas na coleção, estão o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quando ainda era sindicalista e fazia comício na Praça da Estação; os artistas Cazuza, Raul Seixas e Erasmo Carlos em festivais de rock realizados na cidade; o movimento ‘Mascarenhas, meu amor’, pela revitalização da antiga fábrica de tecidos Bernardo Mascarenhas e transformação em centro cultural; a movimentação de punks; e o incêndio na Fábrica São Vicente.

‘Naquela época, movimentos menos significativos reuniam o triplo de pessoas que reúnem nos dias de hoje. Eram tempos de inflação galopante, intenso movimento sindical, fim da censura e liberdade de expressão dos artistas’, diz o fotógrafo.

Em maio de 2003, Nicoline realizou a exposição fotográfica individual ‘JF Anos 80’, no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM), também em Juiz de Fora, que serviu como uma coleção embrionária para dar origem a esta que ele apresenta ao público agora. ‘A exposição de 2003 reuniu 60 fotos do meu acervo. Muita coisa ficou de fora. Agora selecionei 280 de um total de 500 imagens. Mesmo assim foi difícil escolher o que ia ficar de fora’, diz.

O autor

Jornalista e repórter fotográfico, formado pela Universidade Federal de Juiz de Fora em 1981. Até 1989, trabalhou no jornal Tribuna de Minas, em Juiz de Fora e Belo Horizonte. Foi membro do conselho editorial da revista de artes D´Lira. De 1990 a 2003, trabalhou como repórter fotográfico e editor-adjunto de fotografia no jornal Hoje em Dia, em BH. Entre novembro de 2003 e março de 2007, exerceu a função de editor de fotografia no jornal Panorama em Juiz de Fora.

Atuou em coberturas fotojornalísticas em todo território nacional e em países da América do Sul, Europa e África, com destaque para os torneios de futebol Copa Mercosul e Copa Libertadores da América, três Grandes Prêmios de Fórmula 1, além da nomeação de cardeais na cidade do Vaticano. Foi vice-presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Juiz de Fora e da Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos de Minas Gerais. Atualmente trabalha na Secretaria de Comunicação Social (SCS), da Prefeitura de Juiz de Fora.

******

Professora universitária, Juiz de Fora, MG

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem