Terça-feira, 16 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1008
Menu

ARMAZéM LITERáRIO >

Jornalismo como espaço de informação, formação e ação

Por Luciano Milhomem em 15/04/2008 na edição 481

O Brasil vive um momento peculiar, quando o passado cobra sua conta e o futuro exige correção de rumo. A ação insuficiente do Estado e da sociedade brasileira para erradicar ou ao menos mitigar problemas sociais, como subnutrição, violência, falta de moradia, entre outros, demanda, hoje, sensibilização e mobilização sociais que compensem, ao menos em parte, o tempo perdido. Não por acaso, governo e sociedade têm realizado cada vez mais ações e atividades voltadas para a solução de velhas mazelas, sobretudo relacionadas ao desrespeito a direitos humanos básicos. Nem tudo tem êxito. Mas é inegável a tentativa de se promoverem mudanças. E, às vezes à frente, às vezes a reboque desse ‘espírito do tempo’, a imprensa apresenta-se como fundamental para o exercício da democracia e da cidadania.


É nesse espírito que a ANDI, em parceria com a Cortez Editora, lança, nesta semana, o livro Políticas Públicas Sociais e os Desafios para o Jornalismo, coletânea de 25 artigos de jornalistas experientes, como Eugênio Bucci, Gustavo Krieger e Marcelo Canellas, e de especialistas renomados da área de políticas públicas, como a historiadora Ana Fonseca, a doutora em direito Flávia Piovesan e o economista Raul Velloso. O resultado está em mais de 300 páginas de textos didáticos, elucidativos e fundamentais para a compreensão e o debate do tema. Contribui para a pesquisa, o ensino e a prática de um jornalismo comprometido com a seriedade da cobertura das políticas públicas sociais. Preenche, assim, uma lacuna na estante do comunicador contemporâneo.


O livro poderá ser útil também ao formulador de políticas públicas, que nem sempre compreende o papel da imprensa nesse processo. Daí a importância de a obra cotejar visões de um e de outro lado: jornalistas e especialistas em políticas públicas abordam, cada um conforme sua perspectiva, temas como eleições, orçamento, desenvolvimento humano, pobreza, direitos humanos, diversidade, entre outros.


Consciência crítica e cidadania


A forma como estão organizados os capítulos favorece a construção do diálogo: primeiramente, apresenta-se a ‘Análise da cobertura’, texto breve acompanhado de quadro ilustrativo; em seguida, a ‘Visão do especialista’, artigo elucidativo assinado por um expert no tema em questão; por último, a ‘Visão da Redação’, artigo de um profissional de imprensa que contempla a perspectiva do jornalista. No primeiro capítulo, por exemplo, que trata de políticas públicas em geral, após uma breve análise da cobertura jornalística recente nessa área, texto da cientista social Maria Helena Guimarães de Castro aborda os conceitos e conexões das políticas públicas com a realidade brasileira. Em seguida, a jornalista Marta Salomon, repórter especial da Folha de S.Paulo, fornece reflexões e relatos da prática da reportagem.


Se, hoje em dia, jornalismo engajado é visto como de qualidade duvidosa ou, no mínimo, de baixa credibilidade, o jornalismo neutro é considerado um mito. Assim prevalece a visão de que o jornalismo tem, inevitavelmente, responsabilidade social, seja quando se omite, seja quando assume posições. Afinal, a imprensa contribui, de forma significativa, para o estabelecimento de prioridades, seja no âmbito público, seja no privado. Irradiadora, reprodutora ou formadora de mundivisões, ou tudo isso ao mesmo tempo, a imprensa é ator decisivo para a formulação de políticas públicas sociais.


Os grandes meios de comunicação de massa, constituídos como empresas, definem os caminhos do jornalismo atual. Dão as cartas. Estabelecem as regras. Mas não se pode dizer que sejam totalmente impermeáveis a mudanças. Tanto que mudam. Aprimoram-se. Acompanham o tempo. Até por necessidade de manterem-se no mercado. É nesse espaço que o jornalista de sólida e vasta formação pode e deve atuar, de maneira a promover a criatividade, a inovação, a consciência crítica, a cidadania. Assim, Políticas Públicas Sociais e os Desafios para o Jornalismo vem contribuir para que o jornalista – seja nos bancos das faculdades de comunicação, seja no burburinho das redações – compreenda melhor o vasto mundo das políticas públicas sociais e, dessa forma, cubra cada vez melhor as ações e atividades dessa área. Com certeza, essa é uma excelente maneira de fazer jornalismo com responsabilidade social.


***


Sumário de Políticas públicas sociais e os desafios para o jornalismo


Apresentação geral


** A cobertura jornalística das políticas públicas sociais: elementos para debate – Guilherme Canela


Introdução


** Sobre o óbvio – Darcy Ribeiro


** A imprensa e o dever da liberdade: a responsabilidade social do jornalismo em nossos dias – Eugênio Bucci


Políticas públicas


** Políticas públicas governamentais na mira da imprensa?


** Políticas públicas: conceitos e conexões com a realidade brasileira – Maria Helena Guimarães de Castro


** Além da manada – Marta Salomon


Políticas públicas sociais


** Políticas públicas sociais: a busca de um enfoque


** A evolução histórica das políticas sociais no Brasil – Ana Fonseca


** Nem imparcial, nem engajado: o repórter como artífice da notícia – Marcelo Canellas


Eleições


** Eleições e políticas públicas: o início da jornada


** O processo eleitoral e as políticas públicas sociais – Maria D’Alva Gil Kinzo


** As políticas sociais no contexto das eleições – Gustavo Krieger


Orçamento


** Orçamento: o X marca o lugar


** Orçamento da União: equilibrando receita e despesa – Raul Velloso


** Siga o dinheiro: orçamento e a cobertura das políticas sociais – André Soliani


Avaliação das políticas públicas


** Para que serve uma política pública?


** Avaliação e monitoramento das políticas sociais: dever do Estado moderno – Cláudia Costin


** A mídia e a avaliação das políticas públicas sociais – Mauro P. Porto


Desenvolvimento humano


** Desenvolvimento humano como orientador da discussão


** Desenvolvimento humano: a parte e o todo – José Carlos Libânio


** O ser humano no centro do desenvolvimento – José Roberto de Toledo


Desigualdade e pobreza


** Pobreza e desigualdade: os problemas transversais


** Desigualdade e pobreza no Brasil – André Urani


** Se o país é rico, por que há tantos pobres? – Ricardo Mendonça


Direitos humanos


** Direitos humanos: a grande cruzada da humanidade


** A concepção contemporânea de direitos humanos – Flávia Piovesan


** A mídia e os direitos humanos – Verônica Almeida


Direitos da infância


** Direitos da infância: absoluta prioridade


** Garantindo os direitos da infância – Cenise Monte Vicente


** Informação, jornalismo e direitos da infância: modelando formas de conhecer e pensar – Tacyana Arce


Diversidade


** Políticas para quem?


** Notas sobre a diversidade – Regina Festa


** Dar voz à diversidade – Adriana Carranca


Foco no ensino do jornalismo


** O ensino de jornalismo e a agenda social – Gerson Luiz Martins


** E agora? Urgente colocar o social no centro da pauta jornalística – Luiz Gonzaga Motta

******

Jornalista, mestre em Comunicação e Cultura pela Universidade de Brasília e ex-consultor de mídia de agências da ONU no Brasil.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem