Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

ARMAZéM LITERáRIO >

Jornalismo e o aprimoramento da democracia

29/07/2008 na edição 496

‘A mídia, sem dúvida, tem um papel relevante no rearranjo das forças políticas e das estruturas de poder na sociedade brasileira. Ela tem funcionado até como palco teatral, no qual as disputas sociais, políticas e ideológicas realizam-se de forma ora trágica, ora cômica’ [Carolina Matos, em Jornalismo e política democrática no Brasil]

Com o fim do regime militar, a imprensa brasileira redefiniu o seu papel perante a sociedade e o processo de democratização do país, deixando de ser apenas transmissora das decisões governamentais.

Mas como alguns dos principais acontecimentos que transformaram a sociedade e a política brasileira, como as Diretas-Já, as eleições de 1989, o Plano Real (1994) e a disputa presidencial de 2002 foram abordados pela grande imprensa?

O livro Jornalismo e política democrática no Brasil, escrito pela jornalista Carolina Matos e editado pela Publifolha, responde.

Outro sistema midiático

Originalmente escrito como tese de doutorado na Universidade de Londres, o título investiga as transformações que ocorreram na sociedade e na política (não só brasileiras) nessas últimas três décadas – como o aumento da preocupação com a ética e a transparência na política, a expansão do profissionalismo nas redações e a maior atenção à questão da injustiça social por parte da sociedade – e como estes pontos foram trabalhados pela grande imprensa.

O modo como o jornalismo brasileiro deu a sua contribuição para o aprofundamento do processo democrático é uma das principais discussões levantada por Jornalismo e política democrática no Brasil.

O título, indispensável para estudantes de Jornalismo e profissionais da área, defende, ainda, a criação de outro sistema midiático, capaz de equilibrar melhor a mídia comercial com a pública. Outra questão levantada pela obra diz respeito à fortificação das rotinas do jornalismo liberal na imprensa comercial, preservando as práticas jornalísticas das pressões políticas e econômicas tanto internas como externas.

A autora

Carolina Matos é doutora em Mídia e Comunicação pelo Goldsmiths College, da Universidade de Londres. Trabalhou para diversos jornais no Brasil, incluindo Folha de S.Paulo, Tribuna da Imprensa e Globo Online. Foi professora visitante na Goldsmiths, Universidades de East London (UEL) e St. Mary´s University College, ministrando disciplinas de história da mídia, semiótica e teoria da comunicação. Atualmente é Fellow em Comunicaçãoo Política no Departamento de Mídia e Comunicação na LSE (London School of Economics), da Universidade de Londres, e pesquisadora na área de análises comparativas de sistemas políticos e de mídia pública entre países da Europa, América Latina e EUA.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem