Sábado, 16 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

ARMAZéM LITERáRIO > GUERRA AO TERROR

Jornalista iraniano condenado à morte

21/02/2008 na edição 473

O jornalista Yaghoob Mirnehad, acusado de envolvimento com o grupo terrorista Jundallah no sudoeste do Irã, foi condenado à morte esta semana. Ele ainda poderá apelar à Suprema Corte do país. Mirnehad é repórter do diário Mardomsalari, em Teerã, além de administrar uma organização de caridade com foco em educação infantil.


Em maio, o jornalista foi preso na província de Sistan-Baluchistan. A região, entre o Paquistão e o Afeganistão, é rota de narcóticos e palco de brigas entre polícia e traficantes. É também onde vive a grande maioria de muçulmanos sunitas do país. O Jundallah é ativo na área e tem sido acusado de ataques a tropas iranianas.


Em dezembro, a polícia iraniana matou 12 pessoas suspeitas de serem membros do Jundallah. No começo de 2007, o Irã enforcou um membro do grupo terrorista, condenado a um ataque a bomba que matou 11 membros da Guarda Revolucionária. O governo acusa o grupo de ligações com a al-Qaeda. Informações de Nasser Karimi [Associated Press, 19/2/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem