Sábado, 24 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1051
Menu

ARMAZéM LITERáRIO >

Leitores não querem só notícias

21/04/2009 na edição 534

Leitores do Washington Post reclamaram quando tabelas de ações, programação de TV, palavras cruzadas e jogos foram eliminados do jornal impresso; mas, quando isto ocorreu com alguns quadrinhos, eles ficaram revoltados, escreve o ombudsman do diário, Andrew Alexander, em sua coluna de domingo [19/4/09].

O foco de tanta raiva foi a exclusão da tirinha Judge Parker (Juiz Parker), que ficou disponível apenas online. Após quase mil reclamações e debates entre editores e especialistas em marketing, o desenho voltará a ser publicado na edição impressa. Pesquisas com leitores haviam mostrado que, entre as 40 tirinhas que se revezam no diário, Judge Parker estava entre as menos populares. Por esta razão, foi escolhida para ficar apenas online, em um esforço de economizar custos e espaço.

As pesquisas, explica Alexander, são precisas para medir audiência, mas não são necessariamente adequadas para verificar a lealdade dos leitores. Na realidade, informa o editor-executivo Marcus Brauchli, a lealdade dos leitores a Judge Parker era imensa. ‘As pesquisas nem sempre mostram a paixão’, ressalta.

Longa história

A intensa reação lembra que, além das colunas de opinião e das notícias, os leitores gostam de entretenimento nas páginas do jornal. O Post começou a publicar a tira Judge Parker no final de 1952, ano em que foi criada. Inicialmente, o quadrinho focava no personagem de Alan Parker, jurista de meia-idade que caçava criminosos quando não estava na corte. Ao longo do tempo, outros personagem foram criados, como o advogado Sam Driver, que se envolve com a rica e linda Abbey Spencer. Sam assumiu a figura paterna para duas filhas de Abbey, a rebelde Neddy e sua irmã, a pacata Sophie.

Apenas 30 leitores disseram ter cancelado sua assinatura por conta de mudanças nos quadrinhos e somente um citou Judge Parker. Mas a quantidade de leitores que mandaram e-mails para reclamar foi tanta que congestionou a caixa de mensagens do jornal. Em uma pesquisa informal realizada por Michael Cavna, que escreve no blog sobre quadrinhos do Post, Judge Parker foi tida como a tira favorita no sítio do diário.

Brendan Burford, editor de quadrinhos do King Features Syndicate, que comercializa Judge Parker para quase 100 jornais, alega que tirinhas que têm continuação na edição seguinte geralmente são as que possuem mais leitores fiéis, comparadas às que não seguem uma história continuada.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem