Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

ARMAZéM LITERáRIO > SEXTA-FEIRA, 27/07

Marca do Google é a
que mais se valoriza

Por Luiz Antonio Magalhães em 29/07/2007 na edição 443


Leia abaixo os textos de sexta-feira selecionados para a seção Entre Aspas.


************


O Estado de S. Paulo


Sexta-feira, 27 de julho de 2007


INTERNET
Patrícia Cançado


Google é a marca que mais se valoriza no mundo


‘O Google repete no marketing a retumbante ascensão vivida na internet. A marca vale hoje US$ 17,8 bilhões, 44% mais que em 2006, ano em que já havia registrado um crescimento semelhante. Segundo pesquisa das 100 marcas mais valiosas do mundo da consultoria Interbrand, a empresa criada por Larry Page e Sergey Brin há menos de uma década foi a que mais se valorizou em 2007.


O Google subiu quatro degraus no ranking e agora aparece na vigésima posição. A rede espanhola de varejo Zara, que registrou o segundo melhor resultado (22% de crescimento) da pesquisa, é a 64ª da lista, com uma marca avaliada em US$ 5,1 bilhões. Apple, Nintendo e Starbucks foram as outras emergentes da pesquisa.


No topo do ranking, não houve quase nenhuma novidade. Coca-Cola, Microsoft, IBM e GE permanecem entre as quatro mais bem colocadas. A surpresa entre as gigantes foi a melhora da pontuação do McDonald’s. Apesar da patrulha ao fast food, a marca teve uma valorização de 7% no último ano.


‘O grande mérito do McDonald’s foi saber enfrentar seus fantasmas. A rede aumentou o cardápio, melhorou a qualidade dos produtos e dos serviços e ampliou o número de cafés, o que trouxe mais sensação de aconchego para a marca’, diz o diretor-geral da Interbrand Brasil, Alejandro Pinedo.


A pesquisa é um retrato rico do mundo dos negócios. Em geral, o ranking reflete bem a saúde financeira e o acerto das estratégias das companhias. ‘As empresas que mais perderam valor no último ano (Ford, Gap, Kodak, Pizza Hut e Motorola) foram justamente aquelas que precisam se reinventar’, acredita Pinedo.


NOVOS RICOS


No lista de 2007, chama atenção a estréia de três seguradoras – Allianz, AXA e AIG – e o avanço acima de 10% de grifes de luxo consagradas, como Louis Vuitton, Chanel, Audi, Hermes, Cartier, Moet & Chandon e Prada. Além da Polo Ralph Lauren, nome intimamente ligado ao universo do pólo, que entrou para o ranking pela primeira vez.


A entrada das seguradoras é resultado direto de um trabalho de marketing mais próximo do consumidor. A Allianz começou a patrocinar a Fórmula 1 e a americana AIG colou seu nome ao time inglês de futebol Manchester United.


No caso do luxo, a explicação está na conquista do mercado asiático. Os novos clientes são muitos, têm cada vez mais dinheiro no bolso e são alucinados por marcas de prestígio. A Louis Vuitton é um bom exemplo, com 16 lojas em 13 cidades chinesas. A grife manteve-se na 17ª posição, mas sua marca vale hoje US$ 20,3 bilhões, 15% mais que no ano anterior.


As marcas brasileiras continuam fora do ranking. Segundo Pinedo, essa ainda é uma realidade distante para as empresas do País, que iniciaram só recentemente a conquista de mercados fora do território nacional. Atualmente, as empresas brasileiras mais globalizadas são as produtoras de commodities, cujo apelo de marca é bem menor que o das empresas de bens de consumo.’


OBSERVADOS & OBSERVADORES
O Estado de S. Paulo


Observado age de modo menos egoísta


‘Pesquisadores associam altruísmo à percepção de ser monitorado


Ao saberem que estão sendo observadas, as pessoas se comportam de maneira menos egoísta, revela um estudo publicado hoje pela revista Science.


Pesquisas anteriores já haviam apontado que, quando a reputação está em jogo, tanto animais quanto humanos tendem a mostrar-se mais desinteressadamente preocupados pelos outros, tão-somente porque tal comportamento é mais socialmente valorizado.


Um novo estudo conduzido pelos pesquisadores Manfred Milinski, do Instituto Max-Planck de Biologia Evolutiva em Plön, e Bettina Rockenbach, da Universidade de Erfurt, ambas instituições na Alemanha, demonstrou que, assim como o fator reputação estimula gestos não egoístas, também influi decisivamente na adoção de comportamentos altruístas a informação de que alguém está observando os supostos atos desinteressados de zelo pelo bem-estar alheio.


OLHOS VERSUS FLORES


Uma simples imagem de um par de olhos estampada na tela de um computador, por exemplo, basta para alterar o comportamento de uma pessoa, afirmam os pesquisadores alemães. Da mesma forma, a imagem do par de olhos em uma caixa de coleta de donativos faz as pessoas que se aproximam serem mais generosas do que se a ilustração escolhida for, por exemplo, o singelo símbolo de uma flor.


Milinski e Rockenbach descobriram que o cérebro humano está na realidade ‘programado’ para reagir dessa forma.


Eles demonstraram que também animais, não só mamíferos, mas também pássaros e alguns peixes, mudam de comportamento se têm a percepção de que estão sendo observados.


‘Espionar os outros é algo disseminado entre animais e humanos’, escrevem Milinsky e Rockenbach em seu artigo na Science. ‘Ao bisbilhotar a vida social uns dos outros, podem equacionar como se comportar em futuros encontros (…) Então, não é surpresa que tentem enganar observadores comportando-se como querem ser vistos para assegurar ganhos futuros.’


COM AFP, WASHINGTON’


VENEZUELA
O Estado de S. Paulo


RCTV corre risco de sair do sistema a cabo


‘A Rádio Caracas Televisão (RCTV), que agora transmite por cabo e tem sede em Miami, terá de sair do ar novamente no dia 1.º se não apresentar seu registro como ‘produtor nacional audiovisual’ na Venezuela. O registro foi exigido quarta-feira pela Comissão Nacional de Telecomunicações. A RCTV teve de parar de transmitir pelo sinal aberto em maio, depois que o governo de Hugo Chávez begou-se a renovar sua licença.’


TELEVISÃO
Julia Contier


Páginas atinge pico


‘A novela Páginas da Vida chegou ao fim em Portugal no dia 19, abocanhando a condição de programa mais visto da rede lusitana SIC e com a maior participação entre os televisores ligados (share) do dia – 40,6%. O índice da audiência absoluta foi de 15,2 pontos.


Desde a estréia, em dezembro passado, Páginas da Vida não saiu da lista dos cinco programas mais vistos no país. Na última semana de exibição, atingiu média de 35,5%, ficando à frente de produções locais.


Como cereja no bolo, a SIC transmitiu um programa especial, com bastidores e entrevistas sobre o folhetim, alcançando 30,9% de share.


Com essa trajetória, a novela é um dos maiores sucessos dos últimos cinco anos do canal – considerando que as produções locais têm ganhado espaço e tomado parte do terreno das novelas brasileiras de dez anos para cá. Atualmente, quatro novelas da Globo fazem parte dos dez programas mais vistos da SIC.


O sucesso de Páginas levou a rede a convidar alguns de seus atores – Edson Celulari, Danielle Winits e Joana Mocarzel – para apresentar uma premiação especial da emissora, os Globos de Ouro, em março de 2008.


entre-linhas


Ao apostar no acidente da TAM e nas conquistas do Pan, o Brasil Urgente, da Band, foi muito bem em audiência. Registrou 8 pontos de média no horário.


Amanhã começam as gravações da segunda temporada de Antonia, com elenco, em São Paulo. Serão cinco episódios, cada um com uma diretora, todas mulheres: Tata Amaral, Gisele Barroco, Paola Siqueira, Fabrizia Pinto, Dainara Toffoli.


Diferentemente dos pastéis de vento da Dona Jura em O Clone, que o elenco revelou que de saborosos nada tinham, os docinhos de Clarice (Giovana Antonelli) em Sete Pecados são reais. Tão reais que a festa do elenco é partir para cima da mesa de doces nos intervalos das gravações. Dá até briga.


Assim como aconteceu no final de Belíssima, começa a circular pela web uma falsa sinopse de Paraíso Tropical, repleta de desfechos improváveis.


A NBC confirmou que Alec Baldwin continua como protagonista de 30 Rock. Baldwin disputa o Emmy na categoria melhor ator em série cômica.


Nesta segunda temporada de 30 Rock, os astro será Jerry Seinfeld, que fará participação especial na atração. Seinfeld disse estar feliz por poder interpretar ele mesmo.


Rubens Ewald Filho e Virgínia Cavendish gravaram ontem, em São Paulo, TNT + Filme, a nova revista eletrônica do canal pago.’


************


Folha de S. Paulo


Sexta-feira, 27 de julho de 2007


CRISE AÉREA
Lilian Christofoletti


Site exibe frase de Lula sobre Congonhas


‘Uma frase lançada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante a eleição de 2006, quando ele disputava o cargo com o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), foi parar no YouTube um dia depois do acidente com o Airbus-A320 da TAM, que matou pelo menos 199 pessoas.


‘Veja o aeroporto de Congonhas. Você deveria me agradecer’, diz Lula ao tucano, após ser questionado sobre a ausência de investimento na área de transporte do país. Lula e Alckmin participavam do primeiro debate eleitoral, transmitido pela TV Bandeirantes, no dia 8 de outubro. O encontro foi tenso, crivado de críticas e ataques.


O vídeo, que foi colocado no YouTube no dia 18 deste mês, tem 50 segundos e aparece ao lado da frase: ‘Agradecer?’.


Diz Lula: ‘O governo está fazendo [investimentos] porque entende que é preciso fazer. […] Veja o aeroporto de Congonhas. Você deveria me agradecer’. Continua ele: ‘Nós não fazemos isso porque gostamos de fazer, fazemos porque o Brasil precisa. Sabe o que acontece, Alckmin, quando vocês governaram o Brasil, vocês não acreditavam que o Brasil pudesse crescer. Vocês não resolveram um gargalo neste país. […] Vocês pensavam pequeno’.


À época da frase de Lula, Congonhas estava em reforma -o terminal de passageiros foi ampliado, o prédio ganhou novas escadas rolantes e pontes de acesso direto ao avião.


A pista principal, palco do desastre aéreo, foi excluída da obra de R$ 188 milhões. A reforma da via começou em maio deste ano, sem licitação público, e ainda não foi concluída.


Alckmin disse ontem que não fará comentários políticos sobre o episódio. ‘O importante agora é construir uma terceira pista em Cumbica, uma segunda em Viracopos e levar os jatos executivos para Jundiaí.’’


TODA MÍDIA
Nelson de Sá


Pátria ou morte


‘‘O Brasil passou Cuba’, festejou a âncora da Globo. ‘Esse Pan-Americano ficou para a história.’ Chamou Galvão Bueno, inusitadamente contido, dizendo que ‘o primeiro objetivo’ era passar o Canadá e que agora o Brasil ‘tem muitas medalhas por conquistar’, mas Cuba é ‘muito forte’ em boxe e luta greco-romana. ‘De qualquer forma é espetacular.’ Veio a cerimônia das medalhas do futebol feminino e, de novo a âncora, ‘lágrimas nos olhos dos torcedores… e do Galvão’.


Enquanto isso, em pleno dia de comemoração da Revolução Cubana, o ‘Granma’ trazia ‘mensagem da delegação ao Comandante em Chefe’, agradecendo pelas ‘reflexões’ que deram ‘couraça moral’, para ‘levarmos o troféu da honra e do decoro’. Depois de dizer ‘pobre daqueles governos que fazem o jogo das políticas imperiais’, terminou com ‘pátria ou morte’.


As jogadoras de futebol dançam pelo ouro, ao vivo, ontem na transmissão pela Globo


CUBA VS. BRASIL


Na estatal ‘Prensa Latina’, títulos como ‘Brasil busca passar Cuba’, ‘Cuba desafia avanço’, ‘Assédio brasileiro’.


Já na americana AP, ‘Dois boxeadores cubanos assinam com TV alemã’. ‘Agora os melhores estão com a Arena TV’, disse o dono do canal.


CANADÁ VS. BRASIL


Em sites canadenses, coisas como ‘uma selvagem, bizarra noite no atletismo, quando os apaixonadamente partidários brasileiros afetaram disputa’ e canadenses se perderam. Entre outros títulos, o ‘Globe and Mail’ dizia que o ‘Canadá sofre nova derrota chocante’.


‘Aja ou saia. Faça ou vá embora.’


Do novo ministro, NELSON JOBIM, supostamente ‘se dirigindo ao ex-ministro’ Waldir Pires, segundo o ‘Jornal Nacional’.


O ‘RESPEITADO’


Idolatrado pela Globo o dia todo, como era de esperar, com o desaparecimento quase imediato do ‘caos’ nos telejornais, o ministro Nelson Jobim foi perfilado também no exterior, mas brevemente.


O ‘New York Times’ e o ‘Washington Post’ disseram que é um ex-presidente do Supremo ‘respeitado’, pouco mais. E ambos ouviram David Fleischer, da UnB, para quem a escolha de Jobim foi uma ‘ação de astúcia’ de Lula.


SERRA E O TREM


Primeiro o blog de Míriam Leitão avisou, ‘falei com o governador José Serra’ e ele achou ‘muito boa a escolha de Jobim’ -e qualificou como ‘fundamental’ a carta branca passada por Lula ao ministro.


Foi o que o governador repisou depois, com outras palavras, para o ‘Jornal Nacional’ e demais. Defendeu também como ‘fundamental’ um trem ligando Guarulhos ao centro de São Paulo, obra que reuniria União e Estado.


AGORA, O MANETE


Foi manchete em portais como Terra, ‘Equipamento mal posicionado pode ter causado acidente da TAM’. É o ‘manete’ que, como deu a Folha Online na madrugada, foi alvo de comunicado da Airbus ao mundo, pedindo o ‘estrito cumprimento’ do procedimento no pouso. Mas a Globo mal notou, dizendo que a Airbus ‘nega que a nota tenha sido provocada por vazamentos’ da caixa-preta.


TODOS AOS EUA


Sites como ‘Wall Street Journal’ e ‘Financial Times’ abriram largas manchetes ontem para a queda nas bolsas de valores, a começar de Nova York, ‘down, down, down’.


E os mesmos sublinharam, em textos paralelos, que a derrubada avançou ‘em movimento global de aversão ao risco que irrompeu através do mundo’, no dizer do ‘FT’. Nas Américas em ‘queda de cabeça’, o ‘WSJ’ destacou as ‘perdas profundas no Brasil’. Fundos globais e até os ‘investidores domésticos’, brasileiros, correram aos EUA.’


VENEZUELA
Folha de S. Paulo


Chávez volta a ameaçar RCTV, agora em cabo


‘Transmitindo desde a semana passada por cabo, a emissora oposicionista RCTV, cujo direito de transmissão em sinal aberto não foi renovado pelo governo venezuelano em maio, sairá do ar de novo nesta quarta se não se registrar como produtora nacional audiovisual, disse a Comissão Nacional de Telecomunicações.


O objetivo da medida é obrigar a emissora a transmitir as cadeias obrigatórias nacionais de rádio e TV convocadas pelo presidente Hugo Chávez.


A RCTV disse que não aceita a imposição do governo porque hoje tem sede em Miami (EUA).’


TELEVISÃO
Daniel Castro


Diretor fará minissérie sobre a própria mãe


‘A direção da Globo deu nesta semana sinal verde para o diretor Jayme Monjardim e o autor Manoel Carlos tocarem projeto de uma minissérie sobre a cantora, atriz e compositora Maysa (1936-1977), grande nome do samba-canção e da bossa nova, musa da música de ‘fossa’.


Monjardim é o único filho de Maysa. Assim, o diretor da Globo comandará uma minissérie que retratará não apenas a conturbada história de sua mãe _marcada por romances, depressões, boemia e problemas com álcool_ mas também a de parte de sua própria vida.


Quando Maysa foi descoberta por um produtor musical, ela estava grávida, e esperou que Monjardim completasse um ano para gravar seu primeiro disco. Quando ela morreu, em um acidente na ponte Rio-Niterói, o hoje diretor de telenovelas tinha apenas 20 anos. Ou seja, Monjardim dirigirá atores que interpretarão ele mesmo.


A minissérie terá entre quatro e 12 capítulos e deve ir ao ar em 2009. Segundo Manoel Carlos, houve até agora apenas um encontro entre ele e Monjardim para tratar do assunto.


‘Vou ter acesso a tudo o que Maysa escreveu e a tudo o que escreveram sobre ela, pois o Jayme [Monjardim] tem esse material arquivado. Inclusive os diários que ela deixou, com informações sobre seu dia-a-dia’, adianta o autor.


A Folha tentou falar com Monjardim, mas ele estaria em um local sem acesso a telefone.


CONTUSÃO


Claudia Rodrigues, a Marinete da série ‘A Diarista’, que vai sair do ar, foi cortada do elenco do próximo ‘Dança no Gelo’. Ela já vinha treinando para o concurso, mas oficialmente não fará mais o quadro do ‘Domingão’ para evitar desgaste em um joelho problemático.


BOA OCASIÃO


A Globo vai pegar carona no filme ‘Primo Basílio’, dirigido por Daniel Filho, que chega aos cinemas no próximo dia 10, para lançar caixa de DVD da minissérie ‘O Primo Basílio’ (1988), escrita por Gilberto Braga. A caixa com três discos chegará às lojas em setembro.


FESTA


A novela ‘Vidas Opostas’ marcou anteontem 20 pontos e liderou por nove minutos, batendo o futebol da Globo.


BASE ALIADA


A TV Gazeta de Alagoas, da família do senador Fernando Collor de Mello, ex-inimigo número um do petismo, recebeu ontem do Ministério das Comunicações um canal para retransmitir seus sinais (e os da Globo) em Maragogi (AL).


ABERTURA


O SBT, que desde dezembro sequer divulga sua grade de programação, fará uma entrevista coletiva para apresentar a novela ‘Amigas e Rivais’, adaptada por Letícia Dornelles.


ATUALIZAÇÃO


A autora Letícia Dornelles _que trocou Congonhas pelo terminal de ônibus do Tietê_ enviou anteontem ao SBT um adendo ao terceiro capítulo de ‘Amigas e Rivais’: personagens criticam o caos aéreo e o acidente com o avião da TAM.’


Mario Gioia


Atriz se destaca como Marilyn Monroe


‘Pai ausente, mãe com problemas mentais, namorados aproveitadores, agentes gananciosos. Não faltam percalços na trajetória rumo ao estrelato da jovem Norma Jean Baker, que, ao adotar outro nome, Marilyn Monroe (1926-62), ficaria eternizada na história do cinema.


Obviamente, a TV não iria desperdiçar tal biografia para uma minissérie. A versão da CBS é ‘Blonde – A História de Marilyn Monroe’, com participação australiana e canadense e baseada no romance da elogiada Joyce Carol Oates. A GNT passa a primeira parte de ‘Blonde’ no domingo, às 23h.


A minissérie começa com um chato olhar determinista sobre a infância complicada de Norma Jean (interpretada por Skye McCole Bartusiak), de ambiente familiar instável. Sua mãe trabalhava em Hollywood, mas nunca passou perto do estrelato e tinha fixação pelo glamour do meio. Acabou internada depois de acessos psiquiátricos.


Leitora voraz de poesia -cita Edna St. Vincent Millay e Robert Browning-, a bela moça, na adolescência, continua sofrendo. A minissérie, no entanto, ganha pontos com a interpretação da australiana Poppy Montgomery a partir dessa fase. Ela consegue nuançar o perfil turbulento de Norma e tornar mais atraente o que seria um programa apenas esquemático.


BLONDE – A HISTÓRIA DE MARILYN MONROE


Quando: domingo, às 23h


Onde: GNT’


************


Consultor Jurídico (www.conjur.com.br)


Quarta-feira, 25 de julho de 2007


CONCESSÕES SOB SUSPEITA
Consultor Jurídico


MPF questiona concessões de rádio e TV


‘O Ministério Público Federal no Distrito Federal propôs, na última segunda-feira (23/7), várias Ações Civis Públicas para anular a renovação e concessão de outorga de seis empresas de rádio e TV de deputados e ex-deputados federais.


Para o MPF, houve favorecimento pessoal nas concessões, uma vez que os parlamentares, sócios das empresas, participaram das votações em que foram analisados e deferidos os pedidos de concessão e renovação dessas outorgas.


As irregularidades foram denunciadas ao MPF pelo Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo (Projor). Segundo a associação, 51 dos 513 deputados em 2005 eram concessionários diretos de rádios e de TV. Dentre esses, pelo menos 20 eram membros da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática, responsável por analisar os pedidos na Câmara dos Deputados.


O MPF analisou todas as atas, de janeiro de 2003 a dezembro de 2005, e constatou que vários parlamentares utilizaram a função exercida na comissão para beneficiar, direta ou indiretamente, interesses pessoais relativos à renovação e concessão de serviços de radiodifusão. Entre os envolvidos esta o deputados Nelson Proença (PPS-RS) e os ex-deputados Corauci Sobrinho (PFL/SP), João Batista (PP/SP), João Mendes de Jesus (sem partido) e Wanderval Santos (PL-SP).


Eles eram sócios, cotistas ou diretores de empresas concessionárias do serviço de radiodifusão à época em que essas mesmas empresas tiveram os pedidos de renovação e concessão aprovados na comissão.


Para os procuradores da República José Alfredo de Paula, Raquel Branquinho e Rômulo Moreira, que assinam as ações, os atos de concessão violaram os princípios da legalidade, da moralidade e da impessoalidade. ‘Tais deputados, sem qualquer pudor, participaram das sessões em que houve análise e aprovação de requerimentos das empresas a estes vinculadas, inclusive votando pela outorga ou renovação das concessões’, afirmaram.


Foram propostas seis Ações Civis Públicas contra a União. Liminarmente, o MPF pede a suspensão imediata das concessões e, no mérito, a anulação definitiva das outorgas. Além disso, as empresas podem ser condenadas a pagar multa por dano moral coletivo. Os deputados podem ainda ser processados por improbidade administrativa.


Concessionárias e parlamentares envolvidos:


1. Alagoas Rádio e Televisão (Maceió – AL); João Mendes (sem partido); sócio-diretor


2. Emissoras Reunidas (Caxias do Sul – RS); Nelson Proença (PPS-RS); sócio


3. Rádio Continental FM (Campinas – SP); Wanderval Santos (PL/SP); sócio


4. Rádio Renascença (Ribeirão Preto – SP); Corauci Sobrinho (PFL/SP); sócio


5. Sociedade Rádio Atalaia de Londrina (Londrina – PR); João Batista (PP/SP); sócio’


************


Correio Braziliense


Sexta-feira, 27 de julho de 2007


CONCESSÕES SOB SUSPEITA
Lúcio Vaz


MP quer anular concessões


‘O Ministério Público no Distrito Federal propôs ações civis públicas para anular a renovação ou a concessão de seis empresas de rádio e TV de propriedade de deputados e ex-deputados federais. Para os procuradores federais, houve favorecimento pessoal nas concessões, uma vez que os parlamentares — sócios das empresas —participaram das votações em que foram analisados e deferidos os pedidos de concessão e renovação dessas outorgas.


As irregularidades foram denunciadas ao MPF pelo Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo (Projor). Segundo a associação, 51 dos 513 deputados eram concessionários diretos de rádios e de TV em 2005. Pelo menos 20 deles eram integrantes da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI), responsável pela análise das renovações e concessões de emissoras encaminhadas pelo Ministério das Comunicações na Câmara dos Deputados.


Para embasar as ações , o Ministério Público analisou as atas da Comissão de Comunicação de janeiro de 2003 a dezembro de 2005. Segundo avaliação dos procuradores, vários parlamentares utilizaram a função exercida na comissão para beneficiar, direta ou indiretamente, interesses pessoais relativos à renovação ou concessão de serviços de radiodifusão. Entre os envolvidos estão o deputados Nelson Proença (PPS-RS) e os ex-deputados Corauci Sobrinho (PFL-SP), João Batista (PP-SP), João Mendes de Jesus (sem partido) e Wanderval Santos (PL-SP). Eles eram sócios, cotistas ou diretores de empresas concessionárias do serviço de radiodifusão à época em que essas mesmas empresas tiveram os pedidos de renovação ou concessão aprovados na comissão.


‘Sem pudor’


Para os procuradores da República José Alfredo de Paula, Raquel Branquinho e Rômulo Moreira, que assinam as ações, os atos de concessão violaram os princípios da legalidade, da moralidade e da impessoalidade. ‘Tais deputados, sem qualquer pudor, participaram das sessões em que houve análise e aprovação de requerimentos das empresas a estes vinculadas, inclusive votando pela outorga ou renovação das concessões’, afirmam.


Foram propostas ações civis públicas contra a União e as empresas de radiodifusão beneficiadas pelas votações dos deputados. Liminarmente, o MPF pediu a suspensão imediata das concessões e, no mérito, a anulação definitiva das outorgas. Além disso, as empresas podem ser condenadas a pagar multa por dano moral coletivo. Os deputados podem ainda ser processados por improbidade administrativa.


Processo


O deputado Nelson Proença, hoje secretário estadual do Desenvolvimento e Assuntos Internacionais do Rio Grande do Sul, negou ser proprietário da Emissoras Reunidas de Caxias do Sul (RS), mas informou ser sócio da Emissoras Reunidas de Alegrete. Disse que comprou a rádio em 1988 e que está hoje afastado da sua direção. O parlamentar questionou o processo de votação de concessões de emissoras no Congresso: ‘As votações na Comissão de Ciência e Tecnologia são meramente homologatórias e simbólicas. Não são nominais’.


Segundo Proença, o Ministério das Comunicações prepara a renovação, analisa todo o processo e ‘manda para o Congresso homologar. Isso tem que acabar. Não tem por que ir para o Congresso’. Além disso, a comissão técnica da Câmara prepara pacotes de 20, 30, 50 projetos e vota tudo em bloco, simbolicamente, assegura o parlamentar. ‘Se o deputado deu presença na comissão, aparece como votante, mesmo que não esteja presente no momento da votação’, argumentou o deputado. ‘Foi o que aconteceu comigo. Eu não estava lá. Do ponto de vista ético, sou inocente’.


No ar


As concessionárias e parlamentares envolvidos


Alagoas Rádio e Televisão (Maceió/AL)


João Mendes (sem partido-RJ), sócio-diretor


Emissoras Reunidas (Caxias do Sul /RS)


Nelson Proença (PPS-RS), sócio


Rádio Continental FM (Campinas /SP)


Wanderval Santos (PL-SP), sócio


Rádio Renascença (Ribeirão Preto /SP)


Corauci Sobrinho (PFL-SP), sócio


Sociedade Rádio Atalaia de Londrina (Londrina /PR)


João Batista (PP-SP), sócio’


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem