Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

ARMAZéM LITERáRIO > CLAY FELKER (1925-2008)

Morre fundador da revista New York

02/07/2008 na edição 492

Morreu na terça-feira (1/7), aos 82 anos, Clay Felker, fundador da revista New York. Ele estava em casa, em Nova York, e lutava contra um câncer de garganta. Felker revolucionou o mercado de revistas nos EUA com a criação da New York, em 1968. A mistura de fofocas do colunismo social de Manhattan, análises aprofundadas de economia e política e intermináveis listas de ‘os melhores’ passou a ser copiada em todo o país.


Em entrevista ao New York Times, em 1995, Felker comparou a revista a uma conversa entre um grupo de amigos bem informados em uma mesa de jantar. ‘É o bate-papo sobre o mercado imobiliário, sobre a economia, sobre fofocas pessoais, novos filmes ou peças, cultura, enfim, é este potpourri‘, explicou. Em artigo no sítio da New York, Kurt Andersen [1/7/08] afirma que ‘a revista foi concebida como uma crônica semanal alegre, ardente e útil da antropologia social e cultural’ de Nova York.


Na história do jornalismo, a publicação recebe o crédito de ter ajudado na invenção do ‘new journalism’, estilo que une técnica literária com precisão jornalística e teve adeptos como Truman Capote e Hunter Thompson. Quando nasceu, a revista se destacava tanto pela forma como pelo conteúdo: o design e muitos dos textos não eram nem um pouco convencionais. O escritor Tom Wolfe foi um dos primeiros colaboradores de uma lista de personalidades do jornalismo e da literatura cujas carreiras Felker ajudou a impulsionar.


Inspiração


‘Eu não consigo pensar em outro editor que inspire a mesma combinação de criatividade, lealdade e empolgação nos escritores’, declarou certa vez a jornalista e escritora Gloria Steinem, outra colaboradora. A primeira edição da revista feminista Ms., fundada por Gloria, foi publicada, graças a Felker, dentro da New York. Em 1977, quando o magnata Rupert Murdoch comprou a revista e demitiu Felker e o co-fundador Milton Glaser, a equipe, em solidariedade aos editores, abandonou a publicação incompleta três dias antes de ir às bancas. Em 1974, Felker comprou o Village Voice; três anos depois, criou a revista New West, versão de sua criação anterior, com sede na Califórnia. Ironicamente, as duas publicações também foram parar nas mãos de Murdoch.


O papel de Felker no jornalismo americano, entretanto, ultrapassou as páginas da New York. Ele editou e escreveu para dezenas de publicações, entre elas a Time, a Life, Esquire e o U.S. News and World Report. Em 1995, a Universidade da Califórnia em Berkeley batizou seu programa de jornalismo de revista em homenagem a Felker depois que ele e sua mulher, a também jornalista Gail Sheehy, mudaram-se para a Costa Oeste americana.


Felker nasceu em Webster Groves, no Missouri, em outubro de 1925, e formou-se na Universidade Duke em 1951, onde editou o jornal dos alunos. Seu primeiro trabalho em jornalismo fora da faculdade foi como repórter esportivo na revista Life. Ele foi casado três vezes. Com Gail, casou-se em 1984 e teve uma filha adotiva, Mohm Pat, do Camboja. Com informações de Lily Hindy [AP, 1/7/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem