Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

ARMAZéM LITERáRIO > COMUNICAÇÃO COTIDIANA

O comunicador como intelectual

13/07/2010 na edição 598

[do release da editora]


Da observação de situações cotidianas e a análise dos desafios dos comunicadores e das organizações no contexto de mudança formam a base do novo livro de Paulo Nassar, professor-doutor da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e diretor-geral da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje).


Comunicação Todo Dia é uma edição conjunta da Companhia Editora Nacional e Lazuli Editora, e será lançado na Livraria Cultura do Conjunto Nacional (Av. Paulista, 2073, piso térreo) a partir das 18h30 de 14 de julho de 2010. Em suas 247 páginas de textos em linguagem coloquial – característica do autor – o leitor transita na complexidade do cenário contemporâneo e nos desafios do comunicador como intelectual, antes de ser um especialista técnico.


Nos 80 artigos organizados em duas partes: ‘Comunicação e Cotidiano’, que reúne política, publicidade e comportamento, jornalismo e ética e economia, e outra sobre ‘Comunicação Empresarial’, publicados na revista eletrônica Terra Magazine, entre abril de 2006 e abril de 2009, Nassar procura aliar teoria e prática nesses temas com foco nos impasses da comunicação corporativa, os dramas das crises políticas, o lobby, a mestiçagem, a reputação, a memória, a publicidade, a comunicação pública e o jornalismo.


Roteiro necessário


O jornalista Francisco Viana, na apresentação do conteúdo, assinala que o autor ‘cria valiosas chaves interpretativas para o ambiente brasileiro e internacional e conjuga elementos da história à dinâmica do tempo presente’.


No prefácio, o professor de Ética e Filosofia Política da USP, Renato Janine Ribeiro, destaca a perspectiva de Nassar ao discutir ética no mundo empresarial, sobremaneira num tempo em que o capitalismo determina o andamento da vida pessoal através do consumo lucrativo. Enfrentando a vigilância das mentes (da opinião pública) e uma maior rigidez na regulamentação governamental, as organizações privadas precisam recriar seus relacionamentos. Neste sentido, diz Renato Janine, ‘a transcendência é um tema que ressoa nos textos deste livro. É a maneira como se sai do aqui-e-agora banal, do prosaísmo; é o modo pelo qual se caminha para algo mais elevado’.


Fica evidente, no conjunto dessas reflexões, que funciona como um roteiro do universo da comunicação, é a premissa de que quanto mais profundo for o conhecimento teórico, melhor será a realização prática, tendo como matriz a interdependência dos saberes.


Sobre o autor


Paulo Nassar é doutor e mestre pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), onde coordena atualmente o curso de Relações Públicas e é docente da Pós-Graduação em Ciências da Comunicação. É diretor-geral da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje). Dirige a revista Comunicação Empresarial e a revista MSG. Escreveu os livros O que é comunicação empresarial, Tudo é Comunicação, A comunicação da pequena empresa e Relações Públicas na construção da responsabilidade histórica e no resgate da memória institucional das organizações.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem