Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

ARMAZéM LITERáRIO > LANDELL DE MOURA

O padre pioneiro das comunicações

30/11/2004 na edição 305

[do release da editora]

A editora Debras Verlag, da cidade de Konstanz, Alemanha, está lançando o livro Pater und Wissenschaftler (Padre e cientista), de autoria do jornalista brasileiro Hamilton Almeida, que relata a fascinante e dramática história do cientista gaúcho Roberto Landell de Moura (1861-1928).

Padre Landell foi precursor do rádio, da televisão e do teletipo, entre outras notáveis descobertas. Foi ele quem transmitiu, pela primeira vez no mundo, no final do século 19, a voz humana à distância através de uma onda eletromagnética. Apesar da sua genialidade, não recebeu apoio de ninguém, foi ignorado e perseguido. Quis unir a religião à ciência e acabou acusado de ter pacto com o diabo.

Patenteou seus inventos no Brasil e nos Estados Unidos, realizou experimentos e, ainda assim, não foi reconhecido em sua época. No Brasil, chegaram a destruir os seus aparelhos e impedir seus estudos. Para contar a história do Padre Landell, Almeida pesquisou durante vários anos em diversas cidades brasileiras. A documentação chamou a atenção do editor Heinz Prange, que tomou a iniciativa de levar a obra para a Alemanha. Prange foi professor de física e eletricidade no Instituto Cristiani, em Konstanz, e é radioamador.

História oficial

Padre Landell também aperfeiçoou o sistema de telegrafia sem fio e transmitiu pela primeira vez no mundo em ondas contínuas, que são superiores às ondas amortecidas utilizadas nos primeiros tempos das radiocomunicações por outros cientistas. Recomendou o emprego das ondas curtas para aumentar a distâncias das transmissões quando elas não eram sequer cogitadas pelos outros cientistas. Para a transmissão de mensagens, o padre e cientista também se utilizava da luz, o mesmo princípio que aperfeiçoou as comunicações modernas, empregando-se o laser e as fibras ópticas.

Numa época em que as telecomunicações eram precárias até mesmo entre cidades vizinhas, ele já acreditava na possibilidade das comunicações interplanetárias. Padre Landell morreu no anonimato e sua obra até hoje é pouco conhecida. Com o tempo, as suas invenções acabaram sendo inventadas por outros cientistas.

Na história oficial, o mérito da descoberta do rádio é concedido ao italiano Guglielmo Marconi. É um equívoco: ele inventou o telégrafo sem fio e não o rádio tal como o conhecemos. A história do Padre Landell derruba este e outros mitos da história das telecomunicações.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem