Terça-feira, 11 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

ARMAZéM LITERáRIO >

Órgão regulador comemora atuação de 2005

26/05/2006 na edição 382

A Press Complaints Comission (PCC), órgão que fiscaliza a imprensa no Reino Unido, solucionou no ano passado 41% a mais de casos de denúncias contra jornais britânicos do que em 2004. Em 2005, o órgão recebeu 3.654 queixas.


Na divulgação do relatório anual da PCC, Christopher Meyer, presidente do órgão, afirmou que o resultado foi ‘extraordinário’ e que a comissão conseguiu diminuir o número de correções ou esclarecimentos publicados ‘rotineiramente isolados no verso do jornal’. Segundo Meyer, mais de ¾ das correções e desculpas apareceram na mesma página ou um pouco mais adiante do artigo que recebeu a reclamação. Já as retificações que aparecem nas colunas de correções apresentaram um aumento de 82%.


Nada de multas


O órgão segue a política de não multar editores por erros, por considerar que o sistema atual de fiscalização é mais efetivo. ‘Eu considero que citar e envergonhar editores é uma sanção mais poderosa do que a habilidade de impor multas’, observa Meyer.


Desde que foi criado como um órgão independente para receber reclamações sobre a imprensa britânica há 15 anos, Meyer acredita que a PCC ‘mudou a cultura’ da indústria da mídia do Reino Unido. No entanto, o presidente afirma que o órgão ainda não é conhecido por grande parte do público britânico. ‘Eu peço aos editores que publiquem referências diárias a PCC’, diz Meyer. Informações de Stephen Brook [The Guardian, 25/5/06].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem