Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

ARMAZéM LITERáRIO > REINO UNIDO

PCC falha em proteger namorada do príncipe

17/07/2007 na edição 442

Alvo de persistentes paparazzi, a jovem Kate Middleton, namorada do príncipe William, segundo na linha de sucessão à Coroa britânica, não foi devidamente protegida pela Press Complaints Commission (PCC), órgão que fiscaliza a imprensa no Reino Unido. Os advogados de Kate enviaram uma carta de reclamação à PCC criticando o modo como os fotógrafos a perseguem em público. Em abril, eles chegaram a processar o jornal Daily Mirror, pela publicação de fotos de Kate consideradas intrusivas.

‘No caso de Kate, o assédio é evidente, com fotos dela ainda sendo publicadas em jornais nacionais e internacionais’, afirmou a PCC em declaração. ‘Concluímos que os editores, ao optar pelo uso das fotos de Kate Middleton obtidas por assédio e perseguição, quebraram o Código de Conduta. A PCC estava esperando uma reclamação formal de Kate. Há razões que justifiquem que uma pessoa que está sofrendo intrusão da mídia esteja relutante a fazer uma reclamação formal. A PCC esperou muito para protegê-la do assédio’, admitiu o órgão.

Caçada

A perseguição da imprensa a Kate se intensificou em janeiro deste ano, em seu aniversário de 25 anos. Na ocasião, a jovem teve de enfrentar um batalhão de 20 fotógrafos e cinco equipes de TV que a esperavam em frente ao flat onde mora, em um bairro chique de Londres. Quando ela finalmente conseguiu sair, foi perseguida a pé.

O namoro de quatro anos de Kate com o príncipe terminou em abril. Mas, após show no estádio de Wembley em memória da princesa Diana, mãe de William, no início de julho, os dois foram fotografados juntos – e o assédio da imprensa recomeçou. Informações da AFP [11/7/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem