Segunda-feira, 22 de Julho de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1046
Menu

ARMAZéM LITERáRIO >

Repórter acusado de espionagem está em julgamento

17/08/2006 na edição 394

Um repórter acusado de espionagem para Taiwan está em julgamento na China desde o dia 15/8, segundo informou a TV de Hong Kong. Ching Cheong, correspondente para o principal jornal de língua inglesa de Singapura, o Straits Times, foi detido em abril de 2005 sob crime confesso de venda de segredos militares a Taiwan e montagem de uma rede de espionagem.


Residente em Hong Kong e portador de passaporte britânico, além de possuir visto de residência permanente em Singapura, Cheong foi preso durante visita à cidade de Guangzhou. Segundo sua esposa May Lau, ele caiu numa armadilha em que lhe foram oferecidas fitas de entrevistas com o líder Zhao Ziyang, deposto após os protestos pró-democracia de 1989 no Tiananmen Square. Cheong pode também ter sido preso por causa de sua ligação com um pesquisador da Academia Chinesa de Ciências Sociais, poderoso órgão com acesso a discussões confidencias de líderes chineses.


Histórico de acusações


Diversos executivos, acadêmicos, jornalistas e ativistas políticos com laços internacionais, como Cheong, foram presos na China nos últimos anos sob acusação de espionagem a maioria para Taiwan, ilha auto-regulamentada que a China afirma ser seu território. Desde que se separaram após a guerra civil de 1949, os dois lados supostamente se espiam mutuamente.


A Associação de Jornalistas de Hong Kong ocupou uma página inteira de anúncio no jornal Apple Daily para manifestar seu apoio a Cheong. Segundo a associação, não foi concedida autorização para que a família assistisse ao julgamento.


Os Repórteres Sem Fronteiras consideram o caso um exemplo de como a China tenta intimidar a mídia estrangeira. A organização também cita o julgamento de Zhao Yan, funcionário chinês do New York Times em Pequim, acusado de vazar segredos de Estado.


De acordo com o Comitê para a Proteção dos Jornalistas, estima-se que haja mais jornalistas presos na China (conta-se 32 hoje) do que em qualquer outro governo, a maioria sob acusações de violar as vagas leis de segurança nacional e subversão.


Em 2003, o jornalista residente nos EUA Wang Bingzhang foi sentenciado a prisão perpétua por espionagem para Taiwan e por tramar um ataque a bomba à Embaixada da China na Tailândia. Em 2002, o ativista político Yang Jianli, que morava em Boston, foi preso ao visitar a China para encontrar com dissidentes e condenado a cinco anos de prisão por espionagem a Taiwan e entrada ilegal no país. Informações de Gillian Wong [Associated Press, 15/8/06].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem