Domingo, 20 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº954

ARMAZéM LITERáRIO > THE WASHINGTON POST

Resoluções para 2007

02/01/2007 na edição 414

Em clima de fim de ano, a ombudsman do Washington Post dedica sua última coluna de 2006 [31/12] a fazer resoluções para o jornal e para seus leitores. Deborah Howell diz que um dos maiores desafios de seu cargo é equilibrar os interesses dos leitores e os interesses dos jornalistas. ‘Jornalistas e leitores não costumam pensar da mesma maneira’, observa.

Uma das tarefas de um jornal é prestar atenção aos leitores – o que pensam, do que precisam. O ombudsman faz isso, mas também são responsáveis pelo trabalho todos os jornalistas. Isso é refletido desde a escolha da pauta, do tom do texto, da posição das fotos, até a decisão pelos destaques da primeira página. O problema nesta relação entre jornalistas e leitores é que as decisões dos primeiros sofrem os julgamentos dos segundos. E tudo isso vai parar nas mãos de Deborah. Por isso, o desejo de fim de ano da ombudsman é conseguir aumentar o entendimento entre jornalistas e leitores.

Dicas construtivas

Entre as sugestões para os leitores, estão: sejam menos rancorosos e agressivos com relação aos jornalistas, dêem mais valor para estes profissionais que fazem um trabalho tão importante; quando escreverem para jornalistas, façam-no de maneira cortês, que a resposta deverá ser cortês também; sejam pacientes e compreensivos com correspondentes que reportam de zonas de guerra.

Para os jornalistas, Deborah sugere: fiquem menos na defensiva diante dos questionamentos e críticas feitos pelos leitores.

Para o Post: torne mais fácil o contato dos leitores com os jornalistas; tenha cuidado ao publicar assuntos polêmicos que possam causar protestos sobre religião, raça e sexo; corrija erros o mais rápido possível.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem