Sábado, 25 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

ARMAZéM LITERáRIO > INTERNACIONAL

Tsunami reforça potencial da internet para comunicação

15/03/2011 na edição 633

Tiago Dória Weblog, 11/3

Tiago Dória

Tragédia no Japão reforça potencial da internet para a comunicação

De forma constante, temos exemplos do potencial da internet como plataforma de comunicação. Normalmente, esses exemplos se manifestam em eventos de grande repercussão. O mais recente aconteceu nesta sexta-feira, durante o Tsunami no Japão.

Enquanto serviços de telefonia (voz) e transmissões de emissoras de TV entravam em colapso, Twitter e Facebook se tornaram plataformas vitais de comunicação e de informação. No Facebook, foram registradas dezenas de mensagens publicadas a cada segundo direto do Japão.

Hashtags como #brasileirosnojapao e #prayforjapan logo se tornaram destaque no Twitter. Mais de 1.200 mensagens por minuto foram registradas no serviço de microblogging, todas vindas de Tóquio, no Japão. O Flickr virou um banco de imagens sobre o terremoto.

Se a internet não se tornou a principal plataforma de comunicação sobre a tragédia, pelo menos foi a que se manteve mais funcional para os japoneses.

Não é a primeira vez que isso acontece. Durante o terremoto no Haiti, em 2010, ela operou da mesma forma; assim como no Tsunami na Ásia, em 2004.

Tudo isso nos lembra do motivo pelo qual a internet surgiu (um dos requisitos básicos quando foi idealizada e desenvolvida) – ser uma plataforma de comunicação e de distribuição de conteúdo que se mantivesse intacta ainda que no caso de terremotos, enchentes, furacões.

Daí o fato de que, como serviço de comunicação, geralmente ela é vista como mais eficiente, além de ser ‘device agnostic’, ou seja, pode ser acessada por meio de praticamente qualquer dispositivo – celular, laptops, tablets, carros etc.

Portanto, durante o Tsunami no Japão, a internet está, uma vez mais, cumprindo a sua missão histórica – ser uma plataforma de comunicação que se mantenha funcional mesmo diante de grandes tragédias (uma das características que a torna tão revolucionária para a comunicação).

 

 

Folha de S. Paulo, 12/3

Google lança serviço para achar vítimas

A ferramenta (bit.ly/goojp11) funciona como um quadro de mensagens e um diretório por meio do qual é possível procurar parentes e amigos e escrever notas para descobrir se eles estão a salvo. O serviço pode ser adicionado a sites e a redes sociais. Voluntários ajudam na composição do banco de dados do sistema, que foi usado pela primeira vez no terremoto do Haiti, em janeiro de 2010.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem