Terça-feira, 22 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº955

CADERNO DA CIDADANIA > ECOS DO TERROR

Somos todos ‘Charlie Hebdo’

Por Míriam Leitão em 13/01/2015 na edição 833
Reproduzido do blog da autora, 7/1/2015; título original: “Todos os jornalistas foram atingidos, todos somos Charlie Hebdo”

Todos os jornalistas do mundo foram atingidos pela violência que aconteceu nesta quarta-feira em Paris, quando terroristas muçulmanos entraram na redação da revista de humor e mataram 12 pessoas. É um atentado ao jornalismo, à liberdade de imprensa. Há um fortíssimo movimento na internet de jornalistas do mundo inteiro indignados contra esse atentado e querendo que as autoridades levem o fato realmente muito a sério para que isso nunca mais se repita. É uma tragédia para o jornalismo mundial.

É um ato gravíssimo, uma tentativa de um grupo radical de impedir que se faça humor. O humor deve ser livre, deve ser feito e deve ser protegido, como toda a liberdade de expressão.

Não poderia deixar de expressar meu sentimento, que eu sei que é o mesmo de todos os jornalistas. É muito chocante o que ocorreu. Pelo mundo, todos estão se sentindo assim, em parte atingidos pelo bárbaro atentando que vitimou jornalistas que estavam no meio de uma reunião de pauta, no exercício da sua profissão. Todos hoje somos Charlie Hebdo.

******

Míriam Leitão é jornalista

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem