Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

CADERNO DA CIDADANIA > O PT E A MÍDIA

A ditadura do `reportariado´

Por Dora Kramer / OESP em 02/09/2007 na edição 448

Quando vocaliza por intermédio de sua facção de réus o inconformismo com a ‘ditadura da mídia’, o PT não está comprando briga com a imprensa. Desta, ele gosta se pode usá-la.


Quando parte para o ataque aos meios de comunicação alegando ‘excessos’, está mesmo é se revoltando contra a liberdade de expressão e o direito universal à informação. Estes, o PT detesta se não os controla ou os manipula em favor de suas conveniências.


Do presidente Luiz Inácio da Silva ao seu ex-ministro da Casa Civil processado por corrupção ativa e formação de quadrilha, passando por outros menos cotados, mas igualmente enquadrados em diversos artigos do Código Penal, todos se valem exatamente dos instrumentos que criticam para desviar o foco do motivo essencial de seus infortúnios.


Sem o noticiário que tanto os desconforta – no ex-ministro José Dirceu provoca ‘pânico’ –, não teriam discurso. Aliás, nem teriam chegado ao poder, mas esta é uma outra história, a respeito da qual muito já se falou.


Os queixumes mais recentes se sustentaram justamente em reportagens publicadas pelos jornais. Exemplo, o relato da Folha de S.Paulo sobre a conversa telefônica em que o ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski dizia para o irmão que o tribunal recebera a denúncia contra os acusados no escândalo do mensalão porque cedera à pressão da imprensa, com a ‘faca no pescoço’.


Dirceu exibia o exemplar a título de ‘prova’ de que a imprensa caminha para tomar de assalto as mentes, os corações e as instituições do País.


Fazia isso em entrevista coletiva onde era tratado como autoridade, ato possível porque a imprensa em sua função noticiosa não briga com os fatos. Se julgasse e disputasse poder, como argumentam Dirceu e companhia, não estaria ali a ouvir e registrar desaforos de quem se apresenta como adversário e usa o inimigo no propósito de dar divulgação à sua tese.


O ‘reportariado’ – jargão jornalístico para definir o coletivo de repórter – estava ali fazendo o seu trabalho e Dirceu o dele. Simples assim. O PT sabe muito bem como as coisas funcionam e delas jamais reclamou. Ao longo de sua existência, valeu-se dessa mecânica para se firmar como a oposição mais vigorosa que o País já teve da redemocratização para cá.


Ótica passadista


Ontem [sexta, 31/8]o partido iniciou seu 3º Congresso disposto a reservar boa parte dos debates para reclamar da imprensa. Desvia-se do ponto central de seus problemas, que são justamente aquelas pessoas que fizeram o que fizeram e continuam sendo afagadas pelo partido.


É do jogo, criticados sempre reclamam. Mas as coisas assumem uma feição um pouco mais grave quando o Estado, na pessoa do presidente da República, se dá ao desfrute de fazer avaliações sobre a amplitude do trabalho da imprensa sob a ótica da vontade de restringir.


Imprensa, na concepção desses autores, é boa quando a favor. Como, se for livre, necessariamente terá de se opor quando o uso do discernimento assim justificar, o que se observa nessas manifestações é o desejo de limitar a liberdade, enquadrá-la nos parâmetros tidos como adequados às melhores circunstâncias para o poder de plantão.


Mas, considerando o princípio de alternância do poder, natural seria que o PT pensasse no dia de amanhã e não se arriscasse a defender teses que podem contrariar seus interesses quando porventura volte a ser oposição.


A menos que não considere essa hipótese e esteja lá no fundo raciocinando sob a ótica passadista da ditadura do proletariado.

******

Jornalista

Todos os comentários

  1. Comentou em 03/09/2007 cid elias

    Parabenizo a Dora por ser fiel ao patrão, nada mais louvável. E parabenizo também o Professor Beto Taka por conseguir enxergar algo que ninguém conseguiu:’…o movimento FORA fhc existiu porque a mídia estava lá…’. É demais! Que revelação incrível! O professor enxergou se ‘a mídia estava lá’ no caso do filho do fhc com a repórter exilada da globo Miriam dutra? O professor enxergou se ‘a mídia estava lá’ quando os roubatizadores roubaram 9,688 bilhões de toneladas de minério ao fraudar o edital de doação da Vale do Rio Doce? O professor conseguiu enxergar ‘a mídia lá’ no acidente do metrôlinha45, e principalmente nas apurações das responsabilidades desta TRAGÉDIA? O professor enxergou ‘a mídia lá’ na festa da entrega das ambulâncias, com direito a discurso do serra, alegre rodeado de vendoins e sanguessugas? Se o professor tiver enxergado ‘a mídia lá’ nestes e em centenas de outros casos que se ele quiser eu ‘relembro’ (Lista de Furnas, Azeredo pai do valerioduto, 70 cpis abafadas em São Paulo, psdb ligado ao comendador Arcanjo, chefão do crime organizado, o Ivo Cassol, o assassinato dos 44 policiais de SP não avisados pelo governo sabedor que o PCC poderia promover ataques pela transferência dos líderes, o conteúdo do Dossiê, etcetcetc)

  2. Comentou em 02/09/2007 frederico mayer

    Asco! É aquilo que sinto pelas opiniões dessa jornalista assalariada dos Mesquitas e que está justificando muito bem o salário que ganha, defendendo a mídia golpista privada, anti-democrática, instrumento da direita. Como essa jornalista não é ingênua, que não imagine que todos somos idiotas. Vá ler os princípios jornalísticos que a BBC adota e deixe de falar bobagens, esmerando-se na defesa dos patrões! Coisa horrorosa!

  3. Comentou em 02/09/2007 Sidnei Brito

    É bom que a Dora não se esqueça que o PT já foi oposição, e quando na oposição foi perseguido da mesma forma por boa parcela da imprensa. Até aí tudo bem, a mídia não é obrigada a gostar desse ou daquele partido; mas o mais grave foi o acobertamento e o pouco caso que ela sempre fez dos desmandos daqueles que hoje são oposição: fez pouco caso, por exemplo, das gracinhas da reeleição de FHC; em São Paulo, dentre outras coisas, descuidou das CPIs sufocadas pelos tucanos. Os exemplos seriam muitos e teriam um gosto de ‘mais do mesmo’, pois repetidos ad nauseam em blogues independentes e em espaços – por enquanto – destinados à opinião das pessoas, como este, por exemplo. Mas fico contente de ver a mídia choramingando. Realmente faz mais sentido: é ela que tem que estar magoada, pois derrotada e humilhada. O atual governo, por seu turno, além de vitorioso nas urnas, também o é no campo moral: PF trabalha, CPIs funcionam; ao contrário de outros partidos, o do presidente corta na carne, não fecha suas portas nos seus encontros; o STF, mesmo de muitos nomeados por Lula, decide com altivez, ainda que ‘com a faca no pescoço’; o Procurador-Geral da República pode ser chamado de tudo, menos de ‘engavetador-geral’. Engavetador-geral, aliás, que deve encher de saudade os colunistas da mídia brasileira.

  4. Comentou em 02/09/2007 Ivan Moraes

    (perdao, ‘ficcao’ no sentido de ‘conspiracao’… alias, foi exatamente por esmagar essa ‘ficcao’ que a segunda eleicao de Lula foi tao excessivamente incomoda. A esquerda tem que ser ‘orquestrada’ ou eh terrorista, ditadora, censuradora, etc… ninguem pode desobedecer, ta bom?)

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem