Sexta-feira, 22 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº992
Menu

CADERNO DA CIDADANIA > RORAIMA

ANJ condena censura a rádio e TV

08/02/2005 na edição 315

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) emitiu nota (ver abaixo) no dia 4 de fevereiro condenando a decisão judicial que proíbe a Rádio Equatorial FM, de Boa Vista, de mencionar em qualquer circunstância o nome da prefeita Teresa Jucá (PPS). A rádio denunciava nepotismo, licitações suspeitas e medidas impopulares. A Equatorial pertencia ao deputado Moisés Lipnik (PDT). Ele morreu em 2003, aos 49 anos, e foi enterrado em Miami (EUA), onde residia.

***

A nota da ANJ

‘A Associação Nacional de Jornais – ANJ vem a público manifestar sua preocupação com a censura prévia imposta à Radio Equatorial FM e à TV Imperial, de Boa Vista, Roraima, pelo juiz-substituto do Tribunal de Justiça do Estado de Roraima Élvio Pigari Júnior. A decisão do juiz, tomada em caráter liminar, impede as duas emissoras de abordar ‘qualquer fato sobre a vida pessoal, política e familiar’ da prefeita de Boa Vista, Teresa Jucá.

A Rádio Equatorial e a TV Imperial vinham exercendo seu direito de criticar a prefeita, e a decisão do juiz, que inclui o pagamento de multa diária caso haja qualquer referência a Teresa Jucá, caracteriza o impedimento da liberdade de expressão consagrada por nossa Constituição.

A ANJ espera que as instâncias superiores do Poder Judiciário reconsiderem a decisão e restabeleçam a liberdade ferida pela censura. Brasília, 4 de fevereiro de 2005

Jaime Câmara Júnior, presidente em exercício da Associação Nacional de Jornais – ANJ’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem