Jim deu um jeito | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

CADERNO DA CIDADANIA > ESCÂNDALO NA BBC

Jim deu um jeito

Por Kenneth Maxwell em 29/10/2012 na edição 718
Reproduzido da Folha de S.Paulo, 25/10/2012, tradução de Paulo Migliacci, intertítulo do OI

É um escândalo peculiarmente britânico. Jimmy Savile, com seus cabelos longos, charutos e excentricidades, foi um extravagante astro de TV por 40 anos, o primeiro apresentador do “Top of the Pops”, programa que divulgou o rock para o público britânico mais amplo.

Uma vez por semana, no horário nobre, Savile apresentava um programa de meia hora com sucessos recentes da música, diante de uma audiência formada por adolescentes que não paravam de dançar. Depois, ele se tornou apresentador do “Jim'll Fix it” [Jim dá um jeito], no qual recebia e atendia aos pedidos de pessoas comuns, sobretudo crianças. A audiência chegava a 20 milhões de telespectadores.

Jimmy Savile se tornou famoso por seu trabalho assistencial. Foi sagrado cavaleiro pela rainha. Ao morrer, no ano passado aos 84 anos, deixou o país inteiro de luto.

A BBC é outra instituição muito britânica. Até que o Reino Unido permitisse a operação de estações comerciais de TV, a BBC detinha monopólio sobre a televisão no país. A companhia continua a ser bancada por uma taxa que todos os domicílios britânicos são obrigados a pagar. Por muitos anos, a BBC manteve o tom moralista imposto pelo lorde Reith, o soturno escocês que foi seu primeiro diretor-geral. O apelido carinhoso da companhia era “Titia”.

Críticas pesadas

O problema de Jimmy Savile é que ele era um pedófilo serial. É espantoso que isso não tenha sido percebido durante quatro décadas, especialmente pela BBC. Mas Savile era católico fervoroso. Foi recebido pelo papa. Desfrutava do apoio do príncipe de Gales.

Ele tinha acesso aos jovens mais vulneráveis em instituições psiquiátricas e hospitais nos quais fazia trabalho voluntário, e usou esse acesso a jovens meninas (e meninos) para praticar abusos contra eles, alguns dos quais nos estúdios da BBC.

Enquanto ele era vivo, nenhuma de suas vítimas -e foram centenas- ousou se pronunciar. “Newsnight”, um programa jornalístico da BBC, planejava denunciar os crimes de Savile no ano passado. Mas o projeto foi abandonado.

Em lugar disso, a BBC exibiu dois especiais natalinos homenageando o apresentador. Coube à ITV, uma rede comercial, contar a história do verdadeiro Jimmy Savile. “Panorama”, um programa da BBC que concorre com “Newsnight”, em seguida veiculou uma devastadora revisão do caso Savile, nesta semana.

George Entwistle, diretor-geral da BBC, sofreu pesadas críticas ao depor diante do comitê de cultura da Câmara dos Comuns. A verdade, porém, é que Jimmy Savile era um desastre esperando para ocorrer.

***

[Kenneth Maxwell é colunista da Folha de S.Paulo]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem