Quinta-feira, 29 de Junho de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº947

CADERNO DA CIDADANIA > MULHERES NA MÍDIA

Elas conquistam espaço, mas ainda lutam por reconhecimento

12/06/2007 na edição 437

No último mês, o telejornal americano CBS Evening News registrou os menores índices de audiência dos últimos 20 anos. Para a diretora da CBS News Linda Mason, um dos motivos pode ser o preconceito, por uma parte conservadora do público, em receber suas notícias diárias de uma âncora mulher.

A apresentadora Katie Couric é a primeira mulher a comandar sozinha um telejornal nacional no horário nobre nos EUA. ‘Tenho medo de que Katie esteja pagando um preço muito alto por ser a pioneira. Mas acredito que ela está abrindo um grande caminho e as pessoas vão começar a assistir, mas isto leva tempo’, diz Linda, que foi a primeira produtora mulher do CBS Evening News, há 30 anos. Ela deixa claro, entretanto, que sua afirmação não tem base em pesquisas; trata-se apenas de pura e simples opinião.

Rostinho bonito

Recentemente, outros incidentes trouxeram à tona o debate sobre o preconceito com mulheres em programas jornalísticos. Seriam elas, em pleno século 21, vítimas de machismo?

John Klein, presidente da CNN nos EUA, foi pego no flagra quando perguntado a razão para a jornalista Kiran Chetry ter conseguido um importante cargo de co-âncora na emissora: o visual dela foi a primeira observação da resposta dele. ‘Uma olhada [em Kiran] responde por que ela merece a vaga’, afirmou Klein, para continuar, ‘ela é uma âncora fantástica, ilumina a tela. E tem paixão por jornalismo’.

Já o programa humorístico Daily Show, do canal Comedy Central, levou ao ar um segmento sobre as mulheres na TV a cabo que são consideradas ‘delícias’. A humorista Samantha Bee listou – por categorias – as jornalistas televisivas com quem o público gostaria de, digamos, passar um tempo junto.

Todo mundo em baixa

Mas até onde os deslizes e piadas influenciam os índices de audiência? Ainda que Linda Mason ache que o público esteja relutante com Katie Couric, os concorrentes do CBS Evening News também não andam lá muito bem das pernas. O Nightly News, da NBC, comandado por Brian Williams, tem apresentado números em baixa. O World News, da ABC, ancorado por Charles Gibson, passa pela mesma situação. Katie não acredita que o fato de ser mulher tenha tanta influência na audiência. ‘Sempre acreditei que leva um tempo para que o público fique confortável com uma pessoa nova – seja homem ou mulher’, comenta.

De acordo com a Radio and Television News Directors Association, instituição americana que disponibiliza programas, seminários e pesquisas para profissionais de rádio e TV, o publico está acostumado com mulheres na apresentação de telejornais locais. Segundo a instituição, 40% dos cargos nas redações de rádio e TV são ocupados por pessoas do sexo feminino. Informações de David Bauder [AP, 4/6/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem