Quarta-feira, 18 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

CADERNO DA CIDADANIA > MÍDIA NOS EUA

Em crise, jornais reduzem equipes em Washington

16/01/2007 na edição 416

Para sobreviver ao declínio nos lucros publicitários e à forte competição da internet, diários regionais de tamanho médio nos EUA têm sofrido remodelações. A maioria apostou em reduzir sua cobertura nacional, concentrando esforços em cobrir notícias locais. Isto fez com que a cobertura da capital do país fosse reduzida, noticia Katherine Q. Seelye [The New York Times, 8/1/07].

‘Houve um tempo em que cada jornal via como motivo de orgulho ter sua própria voz em cada matéria sobre Washington’, diz Peter S. Canellos, chefe de redação da sucursal de Washington do Boston Globe, de propriedade da The New York Times Company, que teve sua equipe reduzida de 12 para 10 pessoas. ‘Mas os leitores têm agora outros caminhos para obter notícias básicas. Por esta razão, e pela diminuição dos recursos financeiros, cobrir cada matéria oficial é um luxo que muitos não podem mais sustentar’.

O Dallas Morning News, da Belo Corporation, recentemente reduziu de 10 para quatro seus repórteres na capital. A Tribune Company, que publica o Los Angeles Times e o Chicago Tribune, reuniu, no ano passado, as duas redações dos dois diários na cidade, junto com a equipe da divisão de TV e rádio, em um único centro high-tech. A empresa cortou cerca de 30% de cargos de reportagem em Washington em outros nove jornais que publica.

Material genérico

Os jornalistas temem que tais reduções levem a artigos genéricos de agências de notícias e menos reportagens originais ou investigativas. ‘Estamos tentando escrever, com dificuldades, matérias originais, mas só podemos fazer isto com mais pessoas’, afirma Timothy M. Phelps, chefe de redação do Newsday, um dos jornais da Tribune Company.

Há outros jornalistas que afirmam que tais cortes são úteis porque significam menos redundâncias e podem levar a um uso mais inteligente dos recursos financeiros. ‘Se tiver que economizar alguns dólares, Washington é uma das áreas que pode ser sacrificada’, opina Robert W. Mong Jr., editor do Dallas Morning News. Isto porque as notícias de Washington estão disponíveis a partir de diversas fontes: os discursos oficiais têm suas transcrições disponibilizadas imediatamente, os comitês do Congresso transmitem suas audiências ao vivo pela rede, a Suprema Corte divulga releases diariamente e registros em áudio de alguns casos.

Para muitos grandes jornais, no entanto, a capital do país continua importante. Os escritórios em Washington do USA Today e do New York Times continuam sem reduções. A The New York Times Company planeja cortar 125 postos de trabalho, afirma Mark Sweney em nota no Guardian [12/1/07], mas nos jornais Boston Globe e Worcester Telegram & Gazette.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem