Sábado, 19 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº954

CADERNO DA CIDADANIA > CONDIÇÃO FEMININA

Igualdade com os homens? Só em 2490

Por Ligia Martins de Almeida em 20/03/2007 na edição 425

‘Alcançar a igualdade de gêneros é um processo de esmagadora lentidão, pois desafia uma das mais profundamente arraigadas atitudes humanas. O quadro ainda é desolador, na medida que requer muito mais do que mudanças em leis ou políticas estabelecidas. A ONU (Organização das Nações Unidas) estima que só em 2490 as mulheres estarão em situação de igualdade com os homens.’

O texto acima não é de nenhuma feminista. Faz parte do ‘Ranking sobre Disparidade de Gêneros 2006’ que o jornal O Estado de S.Paulo divulgou no caderno feminino (será que o assunto só interessa a mulheres?).

No ranking da desigualdade, a mulher brasileira só iguala ou supera os homens nos setores em que todos são mal servidos, como saúde e educação. Em saúde, o nível de igualdade chega a 97%. E, na educação, as mulheres ganham dos homens: o nível de instrução feminino supera em 37% o masculino.

Presentinho para os poodles

Com saúde igual e educação superior, era de se supor que a mulher estivesse melhor no mercado de trabalho e conquistasse uma participação política maior. Mas são justamente esses dois tópicos que puxam o Brasil para o 67º lugar:

** O índice de igualdade no mercado de trabalho é de apenas 60% e as mulheres ainda ganham cerca de 30% a menos que os homens.

** A participação política das mulheres é de apenas 6%, bem abaixo do índice mundial, que é de 15%.

O reflexo desta ‘arraigada atitude humana’ pode ser medido pela forma como a imprensa trata as mulheres. Semana passada, por exemplo, o destaque recebido por uma ministra do STF não se deveu a um parecer ou decisão importante. Ela apareceu nos jornais porque ousou mudar o figurino: ‘Carmem Lúcia, de conjunto preto, põe fim a um tabu na mais alta corte’, diz o título da matéria no Estado de S.Paulo (16/3/2007), que revela:

‘Pela primeira vez no Supremo Tribunal Federal (STF), uma ministra da mais alta corte do País participou de uma sessão plenária de julgamentos vestindo uma calça comprida… Carmem Lúcia surpreendeu ao aparecer no plenário com calça e casaco pretos. Os cabelos estavam, como sempre, soltos. A presidente do tribunal vestia um conjunto de saia e blusa, também pretos, e usava seu tradicional coque.’

Outro destaque feminino é a foto de uma advogada com dois poodles em um shopping de São Paulo. O que ela tinha a dizer? ‘Sempre que viajo trago um presentinho para os meus poodles.’ Entre as lembrancinhas , diz o jornal, está uma coleira Gucci com pingente da Tiffani, gravado com o nome dos bichinhos.

Discriminação na imprensa

Futilidades à parte, os jornais também reservaram um espaço para as mulheres pobres. Mas, estas, só no noticiário policial, de preferência sem foto. Foi o caso, por exemplo, de Daniele Toledo Prado, de 22 anos, que perdeu filha, parte da visão e da audição. E os direitos. É aquela moça acusada de ter colocado cocaína na mamadeira do bebê. Foi presa, apanhou e não mereceu, por parte da imprensa, uma chance de se defender. ‘Por causa da exposição na mídia como assassina da própria filha (e isto está dito no jornal), Daniele não sai de casa. Teme que alguém a aponte com desconfiança.’

A esperança, tanto para a juíza do STF como para a mocinha do interior, é que no ano de 2490 as mulheres, que terão atingido plena igualdade com os homens, serão tratadas de forma mais digna pela imprensa. A juíza, por exemplo, aparecerá na mídia por seu trabalho. Quanto à mocinha, a situação será bem diferente: terá oportunidade de se formar, conseguirá um bom trabalho e, se tiver filhos, vai ter quem cuide deles. E, em caso de doença, poderá ir a um hospital particular, onde, medicada a tempo, a criança será curada.

Isso, é claro, se em 2490 ainda houver imprensa. Isso, é claro, se ainda houver gente no planeta preocupada com a igualdade entre os sobreviventes do aquecimento global.

******

Jornalista

Todos os comentários

  1. Comentou em 06/06/2010 Ricardo Nachmanowicz

    Olá.

    Chega a mim algumas informações sobre a cidade administrativa do estado de MG e quando vou acompanhar na midia não há qualquer informação veiculada, gostaria de saber se há alguma materia do observatório da imprensa a respeito, e se não, interesse de pesquisar o assunto.

    No final doano passado soube por estudantes de arquitetura que o terreno escolhido para a construção da cidade administrativa vinha cedendo, e que poderia chegar em um nível crítico, que poderia levar à impossibilidade da construção.

    Uma notícia recente foi a de que servidores públicos estão impedidos de trabalhar devido a interdição do prédio da cidade administrativa, devido a grandes rachaduras que já surgiram.

    Ao que me parece, todo o dinheiro utilizado foi para o lixo, e Aécio pretende se candidatar Senador , então gostaria que estes fatos fossem apurados antes da campanha eleitoral.

    Obrigado.

  2. Comentou em 24/03/2007 Marco Costa Costa

    Com certeza vc verá essa metamorfose acontecer, é questão de tempo. Não tenha presa que 2490 chega logo.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem