Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

CADERNO DA CIDADANIA > MÍDIA & SOCIEDADE

Imprensa, democracia e cidadania

Por Francisco Djacyr S. de Souza em 19/10/2010 na edição 612

Um dos grandes problemas da comunicação em períodos de eleição é o fato de que grande parte dos meios é pertencente a grandes grupos econômicos e às várias denominações religiosas, o que provoca uma enxurrada de notícias vinculadas aos interesses de cada grupo e acaba promovendo a desinformação ao invés da notícia verdadeira, sem máscaras e desvinculada de interesses ou motivações que nada têm a ver com o verdadeiro sentido da mídia. Desse modo, fica difícil para nosso povo saber onde está a verdade no momento em que denúncias, boatos e ideias são passados à nossa população, que não tem o discernimento necessário para filtrar e compreender o verdadeiro sentido da informação passada aos cidadãos.

É necessário que se fortaleça um processo de organização da sociedade em nome da democratização das comunicações e em prol do sentido verdadeiro da informação, que não pode ser utilizada para distorcer a verdade e fazer o jogo político dos que dominam a comunicação em nosso país. Tivemos casos em que pessoas foram transformadas em heróis e vilões pelos meios de comunicação, o que prova sua parcialidade e o jogo de interesses que infelizmente tem pautado grande parte de nossa mídia.

A educação crítica de nosso povo seria um contributo a mais para erradicar esse processo de mentiras que a mídia amestrada tem gerado e confundido a população, pois sabendo filtrar informações, o povo certamente não se deixaria levar por processos intermináveis de utilização da comunicação para alienar o povo e passar falsas esperanças e ideias que certamente são nocivas à construção de um país democrático. Um dos alentos tem sido a blogosfera, que acaba desmentindo muitas notícias implantadas na cabeça de nosso povo e mostra o verdadeiro sentido do que se passa na realidade de nosso país.

Contra a dominação e exploração do povo

O momento eleitoral é marcado por um jogo de interesses que nem sempre satisfazem ao verdadeiro pensamento popular, pois a maioria da população quer a verdade e acaba sendo engolida pelo discurso aparentemente ‘desinteressado’ de alguns jornalistas que, infelizmente, acabam sendo motivados a fazer a cabeça do povo em função dos interesses e jogos de influências tão comuns na sociedade brasileira.

A comunicação tem de pautar a verdade, tem de dizer o que se passa na vida política e social de nosso país tem de mostrar onde estão os lobos vestidos de cordeiro e dizer ao povo onde se escondem os discursos de modernidade ou que interesses se escondem num discurso político. É importante que a população compreenda o verdadeiro sentido da mídia e lute para que ela se democratize e cumpra fielmente seu papel de concessão pública para informar verdadeiramente o sentido da vida política e os motivadores ideológicos dos que vão ao poder. Nosso povo precisa ser educado para entender a esfera midiática e todos os seus processos garantindo plenamente o conhecimento do sentido da informação e seu papel perante a sociedade.

A imprensa não deve ser parcial, mas tem de ouvir os clamores da sociedade, não devendo fazer o jogo dos que dominam a vida política e econômica de nosso país. O papel da imprensa é ser aliada dos interesses populares e deve exercer uma postura crítica contra a dominação e contra a exploração do povo. Deve educar o povo no sentido da criticidade e na busca constante da verdade que a sociedade merece para cumprir um processo democrático na busca de uma sociedade plural e igualitária, sempre…

******

Vice-presidente da Associação de Ouvintes de Rádio do Ceará, Fortaleza, CE

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem