Quinta-feira, 27 de Junho de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1043
Menu

CADERNO DA CIDADANIA >

Informar e sobreviver em Cidade Juárez

Por Comitê para a Proteção dos Jornalistas em 30/06/2009 na edição 544

Enquanto a intensidade da violência continua oscilando em uma das cidades mais perigosas do México, a imprensa se vê debilitada pelo medo e manipulada por poderosos cartéis de drogas. Em um relatório especial, Mike O´Connor, do CPJ, examina os graves riscos que a imprensa precisa enfrentar para informar em Cidade Juárez.

O México, com 27 jornalistas mortos no exercício da profissão nesta década, é um dos lugares mais letais para a imprensa no mundo. Em meio à violência gerada pelo narcotráfico em Cidade Juárez, onde um veterano repórter foi assassinado recentemente em frente à própria residência, os problemas da cidade são característicos das dificuldades que o México enfrenta para combater os freqüentes ataques contra a imprensa, a ampla influência exercida pelos cartéis de drogas e os efeitos nocivos da corrupção governamental.

‘O governo mexicano enaltece seus avanços em matéria de segurança, mas continua sendo incapaz de garantir a liberdade de imprensa’, declarou Joel Simon, diretor-executivo do CPJ, no lançamento do relatório.

Clique aqui para ler o relatório (em espanhol). [Nova York, 24 de junho de 2009]

******

CPJ é uma organização independente sem fins lucrativos, sediada em Nova York, que se trabalha para proteger a liberdade de imprensa no mundo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem