Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

CADERNO DA CIDADANIA > VIOLÊNCIA NO AMAZONAS

Jornalista de rádio é assassinado a tiros

Por Comitê para a Proteção dos Jor em 19/09/2011 na edição 660

As autoridades brasileiras devem investigar minuciosamente o assassinato, ocorrido em 1º de setembro, de um radialista conhecido por suas críticas às autoridades locais e que supostamente havia sido ameaçado de morte pelo prefeito, afirmou o Comitê Para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

Valderlei Canuto Leandro, de 32 anos, apresentador do programa Sinal Verde na Rádio Fronteira, foi assassinado por agressores não identificados que estavam em uma moto na cidade de Tabatinga, no estado do Amazonas, segundo informações da imprensa local. Os assassinos dispararam pelo menos oito vezes, de acordo com a imprensa. Canuto regressava de um mercado local, a uma quadra de sua casa, disse ao CPJ seu irmão, Alderli Canuto. O jornalista também era presidente de um sindicato de mototaxistas.

“Estamos consternados com o assassinato de Valderlei Canuto Leandro”, declarou Carlos Lauría, coordenador sênior do programa das Américas do CPJ. “Devido ao trabalho informativo crítico de Canuto sobre a administração local, as autoridades brasileiras devem realizar uma imediata e completa investigação, e processar os responsáveis.”

Outros quatro jornalistas foram assassinados

Canuto era conhecido por suas críticas às autoridades locais, segundo o Blog da Floresta, um blog local produzido pelos jornalistas brasileiros Orlando Farias e Mário Dantas. Em maio, Canuto apresentou uma denúncia ao Ministério Público, de que o prefeito de Tabatinga, Samuel Benerguy, o havia ameaçado de morte por seus informes sobre corrupção no município, segundo as informações da imprensa. Em um artigo publicado na sexta-feira no Blog da Floresta, Benerguy negou qualquer vínculo com o crime. Ele também negou ter ameaçado Canuto, apesar da denúncia do jornalista. O prefeito disse ao Blog da Floresta que lamentava a morte do jornalista e desejava que o crime fosse elucidado.

A polícia local iniciou uma investigação, mas não identificou nenhum suspeito até o momento. Sávio Pinzon, chefe da polícia federal em Manaus, capital do estado, disse ao CPJ que o trabalho jornalístico de Canuto está sendo investigado pelas autoridades como um possível motivo.

A Rádio Fronteira está localizada na ilha de Santa Rosa, no lado peruano da tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru. A emissora transmite em português e em espanhol.

O CPJ tem documentado um alarmante crescimento da violência letal contra a imprensa no Brasil em 2011. Outros quatro jornalistas foram assassinados este ano, enquanto um blogueiro foi ferido a tiros.

***

[O CPJ é uma organização independente sem fins lucrativos sediada em Nova York, e se dedica a defender a liberdade de imprensa no mundo]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem