Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1059
Menu

CADERNO DA CIDADANIA >

Jornalista regional assassinado em Yumbo

Por CPJ em 15/08/2006 na edição 273

Nova York, 11 de agosto de 2006 – O apresentador de rádio Milton Fabián Sánchez foi assassinado a tiros, na noite de quarta-feira, em sua casa em Yumbo, no departamento de Valle del Cauca. O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) está investigando as possíveis conexões entre o assassinato e o trabalho de Sánchez como jornalista.

Um agressor mascarado disparou contra o rosto de Sánchez três vezes por volta das 21h45, disse ao CPJ seu colega Leonardo Orozco. Segundo testemunhas, o agressor esperou Sánchez escondido entre arbustos atrás de sua casa. Sánchez foi transportado para o hospital local e, em seguida, para o Hospital Universitário del Valle em Cáli, antes de morrer por volta da meia-noite, informou Orozco.

Sánchez era apresentador de três programas semanais na estação local de rádio Yumbo Estéreo. Dois deles, Notas de Gestión e La Personería, eram programas de educação cívica financiados pelo governo local. O terceiro, Mesa Redonda, era um programa comunitário de opinião, disse Orozco ao CPJ.

Sánchez havia criticado o desempenho do governo local em algumas edições do Mesa Redonda, ressaltou Orozco. Anteriormente, o locutor havia trabalhado como porta-voz da prefeitura local, informou a assessoria de imprensa do prefeito. Segundo Orozco, Sanches nunca mencionou ter recebido ameaças.

O comandante José Roberto León, da Polícia Metropolitana de Cáli, disse ao CPJ que havia aberto uma investigação conjunta com a Promotoria. Não há pistas concretas, afirmou, ainda que o trabalho de Sánchez como jornalista continue sendo uma das hipóteses consideradas.

O presidente Álvaro Uribe se reuniu com uma delegação do CPJ em 15 de março e expressou seu apoio aos jornalistas regionais que cumprem seu trabalho informativo sob ameaças de violência. Uribe anunciou seu apoio aos jornalistas que informam sobre corrupção, ao enfatizar que qualquer funcionário que interfira com o trabalho da imprensa ‘está cometendo um crime contra a democracia, e isto é gravíssimo’.

Leia o alerta de 15 de março aqui (em português).

‘Estamos muito tristes e muito preocupados pela morte de nosso colega Milton Fabián Sánchez, o segundo jornalista regional assassinado este ano na Colômbia’, destacou o diretor-executivo do CPJ, Joel Simon. ‘Instamos o presidente Uribe a honrar sua promessa de proteger os jornalistas que trabalham em mídias regionais ao assegurar uma investigação profunda do assassinato de Sánchez’.

O comentarista de rádio colombiano Gustavo Rojas Gabalo, conhecido como ‘El Gaba’, morreu em 20 de março por ferimentos sofridos em atentado no dia 4 de fevereiro, em Montería. Quatro homens foram detidos em conexão com seu assassinato, mas ainda não foram publicados os detalhes de porquê ou quem está por trás do assassinato do jornalista.

Somente neste ano o CPJ já documentou cinco casos de jornalistas colombianos obrigados a abandonar suas residências por ameaças ou intimidações.

******

O CPJ é uma organização independente, sem fins lucrativos, sediada em Nova York, que se dedica a defender a liberdade de imprensa em todo o mundo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem