Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

CADERNO DA CIDADANIA > PROFISSÃO PERIGO

O quadro de violência contra jornalistas no Brasil

Por Fenaj em 09/05/2006 na edição 336

Para marcar o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa – 3 de maio – a Fenaj lançou o relatório ‘Violência e Liberdade de Imprensa no Brasil’, produzido a partir de um levantamento feito pela Comissão de Direitos Humanos e Liberdade de Imprensa da entidade. Em 2005 foram registrados 67 casos de violência contra jornalistas. O relatório completo pode ser lido aqui. No Mato Grosso, o Sindicato dos Jornalistas e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MT) repudiaram o atentado contra o jornalista Davi de Paula.

Atentados a bomba, incêndios, tiros, situações de risco profissional, intimidações nos locais de trabalho, apreensão de equipamentos, entre outros foram os casos registrados no levantamento da Fenaj. O relatório traz informações detalhadas sobre os diversos tipos de violência e é revelador: ‘A maioria dos 67 casos de violência contra a imprensa registrados em 2005 teve como autores pessoas eleitas pelo povo ou contratadas pelos poderes Executivo, Legislativo ou Judiciário’. Quem lidera o ‘ranking’ são os políticos com 21 casos de agressões, ameaças, assédio judicial e outras formas de pressionar ou controlar a imprensa.

Uma das conclusões do relatório é que ‘apurar e divulgar informações no Brasil é um trabalho de risco, principalmente se envolver detentores de poder econômico ou político’. O documento será impresso e encaminhado ao ministro da Justiça, à presidente do Conselho Nacional de Justiça, órgãos de comunicação e entidades.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem