Quarta-feira, 24 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1010
Menu

CADERNO DA CIDADANIA >

Os ricos também apóiam Lula

Por Miguel Gomes Barbosa do Rosário em 10/07/2007 na edição 441

Senti falta, na imprensa, de mais detalhes da pesquisa do Ibope sobre o governo. Tem umas coisas bem interessantes, que desfazem mitos como aquele de que só os pobres apóiam Lula. Entre o grupo com estudo superior completo, os que aprovam Lula são 49%, contra 46% que desaprovam.


Lembrando, o total que aprova Lula é 66%, contra 30% que desaprovam. Uma diferença de 36%, ou seja, correspondente a mais de 70 milhões de habitantes. Em outros termos, mais de 120 milhões de cidadãos brasileiros aprovam Lula, contra 60 milhões que desaprovam.


Na pesquisa por renda mensal, a tabela do Ibope mostra que a faixa mais rica, que ganha acima de 10 salários mínimos, ou seja, mais de 4.000 por mês, também aprova Lula. Nesta faixa, 53% aprovam Lula, contra 41% que não aprovam. Uma diferença de 12%. Na realidade, Lula é aprovado em todas as faixas salariais, mas com maior intensidade entre os mais pobres. O que é extremamente saudável e um sinal de que o governo está no caminho certo. O estranho para um presidente de um país pobre seria o contrário: ser apoiado por ricos e detestado pelos pobres.


Confiança do povão


Há ainda um outro dado impressionante. O Ibope pergunta que nota o entrevistado daria à Lula, de 0 a 10. Sabe qual foi a nota mais votada? Adivinha? A nota 10. Apenas 6% deram nota 0, enquanto 20% deram nota 10. Imagine se os jornalões dessem a manchete: ‘Maioria dos brasileiros dá nota 10 a Lula’.


Continuando. Na tabela de notas por segmento econômico, Lula também tem excelente performance entre os mais ricos. Entre os mais pobres, nem preciso dizer. O que pretendo aqui é desmistificar essa história de Lula fazer sucesso apenas entre os que ganham bolsa-família. Pois bem, entre os que ganham mais de 10 salários mínimos, ou mais de 4 mil reais por mês, 8% dão nota 10, contra somente 5% que dão nota zero. E, ainda falando dos ricos, 57% dão nota acima de 6.


O Ibope faz ainda uma outra pergunta, parecida. Você confia ou não no presidente Lula? Lula ganha em todos os segmentos sociais, inclusive nos que ganham acima de 10 salários mínimos – neste segmento, 47% confiam em Lula, contra 46% que não. Entre os mais pobres, Lula ganha esmagadoramente: 73% dizem confiar em Lula, contra 24% que não confiam. Quem freqüenta lugares populares, sabe como é difícil um político ganhar confiança do povão, sempre disposto a chamar todo mundo de ladrão.


Jornalões perdem o bonde


Quer mais?


O Ibope faz a seguinte pergunta: em relação ao primeiro mandato, o segundo mandato do presidente Lula está sendo: melhor, igual ou pior? Novamente, Lula leva a melhor em todos os segmentos econômicos. Entre os pobres, 83% acham que é igual ou melhor. Entre os ricos (que ganham mais de 4 mil por mês), 78% acham que está igual ou melhor, mesmo percentual registrado para o total dos entrevistados.


Calma, não acabou. A aprovação de Lula é avassaladora em todas as regiões do país, e não apenas Nordeste, como algumas chamadas jornalísticas sugerem. No Sul, Lula é aprovado por 52% dos brasileiros, contra 42% que não aprovam. No Sudeste, Lula é aprovado por 62%, contra 32% que desaprovam. Em todas as outras, a aprovação ainda é maior.


A conclusão é óbvia. Lula vem sendo apoiado entre pobres, classe média e ricos. Ou seja, os jornalões, que vendem para a classe média e os ricos, e que compraram uma briga totalmente intransigente e partidária contra o presidente Lula, estão perdendo o bonde da história. E assinantes.

******

Jornalista, Rio de Janeiro, RJ

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem