Sábado, 18 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

CADERNO DA CIDADANIA > CRIME NO PARANÁ

Polícia prende assassino de jornalista

Por Diego Ribeiro em 11/04/2006 na edição 376

Uma equipe do 1º Distrito Policial prendeu, na madrugada de sábado (8/4), o suspeito do assassinato do jornalista Giodani Rodrigues. Renilton Xavier de Souza, 33 anos, foi preso no bairro Boqueirão, em Curitiba. Ele confessou o crime. De acordo com o delegado-adjunto do 1º DP, Luiz Alberto Salles, após o homicídio, ocorrido no dia 31/3, a Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) e o distrito iniciaram investigação rigorosa até encontrar Souza.


‘Nós conseguimos as fitas de vídeo da segurança do prédio do jornalista e, com isso, conseguimos identificá-lo’, afirmou Salles. Após a identificação, a polícia começou investigação na área central da capital e descobriu a rotina de Souza. ‘Ele ficava aqui no centro durante a noite e esperava uma moça, suposta namorada, para acompanhá-la até o ponto de ônibus’, relatou o policial.


Após uma semana, a polícia conversou com a namorada do suspeito, que não quis se identificar. Ela reconheceu Souza nos vídeos de segurança, na DFR, na semana passada. Depois do reconhecimento, a polícia recebeu a informação na sexta-feira 7 de que Souza estaria na região do Boqueirão. Uma equipe se dirigiu ao terminal do bairro, onde ele teve seu mandado de prisão preventiva cumprido. Souza está preso no 1º DP e responderá por homicídio.


Reconstituição


Segundo a polícia, Souza e Rodrigues se encontraram numa danceteria, em Curitiba, na madrugada do dia 31. Após beberem e conversarem, Rodrigues convidou Souza para ir a seu apartamento, onde conversariam e beberiam mais. Após entrarem na residência, Rodrigues teria trancado a porta. Ao tentar se aproximar de Souza, seu assédio teria sido rejeitado. Souza teria pedido a chave da porta para ir embora, quando o jornalista teria pego uma faca de cozinha. Souza, então, assustado, deu uma gravata, sufocando e asfixiando Rodrigues até a morte. Souza trocou de roupa, porque machucou a mão com a faca na briga, e fugiu. Foi quando a câmera de segurança o flagrou saindo do apartamento.


O advogado e amigo do jornalista Giodani Rodrigues, Omar Kaminski, acompanhou o trabalho da polícia e esteve presente no distrito para buscar esclarecimentos. Kaminski considerou a investigação da polícia competente. ‘A polícia cumpriu seu papel’, disse. Kaminski também lembrou que o jornalista completaria 41 anos no sábado 8, quando foi realizada uma missa em memória ao jornalista, às 18h, na Igreja da Ordem, no Largo da Ordem, centro de Curitiba.

******

Assessor de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Paraná

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem