Policratus e a imprensa medieval | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

CADERNO DA CIDADANIA > MÍDIA & POLÍTICA

Policratus e a imprensa medieval

Por Fabio de Oliveira Ribeiro em 06/05/2008 na edição 484

Os iluminados do PSDB e da grande imprensa têm tocado constantemente na malfadada questão do ‘diploma’ (ou da falta dele) do presidente Lula. Sendo assim, gostaria de fazer uma observação erudita sobre o assunto – alertando, desde logo, que não sou eleitor do Lula e que fiz campanha pelo voto nulo.

Esta crítica ao ‘sapo barbudo’, que os petistas chamam de conservadora, é, na verdade, medieval. Afinal, o primeiro a exigir que os príncipes (ou governantes) fossem eruditos foi João de Salisbury que, em seu Policratus, de 1159, lançou o seguinte slogan:

Rex iliteratus quase asinus coronatus (um rei iletrado é apenas um asno coroado)

Os asnos diplomados do PSDB (como FHC) e seus pavões coroados nos jornalões e revistinhas merecem um pouco mais de respeito. Portanto, sugiro aos petistas e governistas que não os chamem mais de conservadores. É que existe uma diferença qualitativa entre os modernos conservadores laicos e os truculentos senhores e clérigos medievais que atualmente defendem a permanência dos feudos na cidade e no campo.

******

Advogado, Osasco, SP

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem