Sexta-feira, 20 de Julho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº996
Menu

CADERNO DA CIDADANIA > MERCADO

Revistas ocidentais invadem bancas indianas

17/07/2008 na edição 494

Um surto de revistas ocidentais atingiu em cheio as bancas de jornais na Índia nos últimos 12 meses. Entre as versões indianas que surgiram no último ano, estão Marie Claire, People, Rolling Stone, Hello, Maxim e Vogue. GQ e Fortune virão em breve. E todos os novos títulos se unirão aos já antigos Reader’s Digest, Cosmopolitan e Good Housekeeping. Basicamente, as bancas indianas se tornaram um mix de capas sobre estilo de vida, consumo de luxo, fofocas de celebridades e conselhos amorosos.


Apesar da conhecida crise que ataca a indústria, com o aumento da inflação e a desaceleração da economia, a Índia continua a ser um dos poucos lugares do mundo em que ainda é um bom negócio investir na publicação de revistas. Estima-se que, em 2008, a publicidade em revistas no país cresça 20%, para US$ 302 milhões, de acordo com a Federação Internacional de Periódicos. Nos últimos anos, com o crescimento da economia e do setor imobiliário, surgiu uma nova classe de novos ricos indianos – tornou-se regra, em algumas áreas urbanas de alto padrão, famílias com duas rendas.


Com tudo isso, o mercado de revistas agradece – e investe. Na Índia, ‘há um milhão de famílias ganhando mais de US$ 100 mil cada’, diz Alex Kuruvilla, executivo-chefe da Condé Nast no país. A editora é a única grande companhia estrangeira que montou uma divisão inteira na Índia para produzir revistas diretamente de lá. Editoras menores também funcionam assim. A maioria das novas ‘revistas ocidentais’ não têm nada de ocidental: são escritas, fotografadas e editadas quase que completamente na Índia. Muitas são publicadas sob acordos de licenciamento com a companhia de mídia proprietária do título. E, ainda que sejam publicadas em inglês, seu conteúdo pode chegar a ser completamente diferente do encontrado nas versões americana ou inglesa.


Adaptação


Ainda que assuntos internacionais sejam publicados – a edição de julho da Vogue trazia a mesma sessão de fotos da versão americana, com os personagens do filme Sex and the City –, muitas matérias são adaptadas para o público indiano. Uma coluna da revista Good Housekeeping que nos EUA é intitulada ‘Pergunte a Heloise’, na Índia passou a ‘Pergunte à senhora Singh’. A edição de julho da Maxim trazia uma lista de ’48 maneiras de conquistar uma Gori [mulher estrangeira]’. Entre as dicas do artigo: ‘lembre-se de que a maioria das americanas se irrita profundamente com indianos por roubarem seus empregos; não pergunte a uma italiana se a família dela faz parte da máfia; e, para se aproximar de uma israelense, tente uma piada sobre homens-bomba’. Informações de Heather Timmons [The New York Times, 14/7/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem