Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1055
Menu

CADERNO DO LEITOR >

Parcialidade assombrosa

05/10/2004 na edição 297

Estou chocado, absolutamente chocado com a parcialidade da imprensa escrita de São Paulo. Aliás, neste domingo, essa parcialidade me assombrou particularmente. Na verdade, o que me chocou mais ainda foi ver a parcialidade dissimulada da Folha, jornal que eu tinha como o melhor e mais isento do país, em favor de Serra. Só para citar três dos exemplos mais escandalosos, na seção Tendências/Debates, um dos artigos atacou veladamente Marta, sem que o outro texto tenha feito o mesmo contra Serra; no caderno especial sobre as eleições, os perfis de Serra e Marta, traçados, respectivamente, por Contardo Caligaris e Danuza Leão, o primeiro se derrama em elogios ao Serra, enquanto a outra – a mesma que desancou Lula e sua mulher na festa junina no Alvorada – escreve um textinho irônico e caricatural sobre a petista.

Como leitor assíduo do OI que se decepcionou gravemente na terça-feira passada, quando não encontrou praticamente nada sobre a notória manipulação da imprensa paulista em favor de Serra, manifesto minha opinião de que não há assunto mais relevante no que tange à observação da imprensa, neste momento, do que o que está acontecendo na cobertura da campanha paulistana.

Novamente de volta à Folha – jornal que leio diária e completamente e ao qual estou me atendo como exemplo, apesar de não ser o mais faccioso, mas o mais dissimulado –, peço reparar em mais um detalhe: no domingo, o jornal sempre publica, no Painel do Leitor, o ranking dos assuntos mais comentados da semana. Apesar de as eleições terem ganhado disparado o troféu de tema mais comentado da semana, o PL praticamente não publicou nada dos leitores da Folha tratando da eleição em São Paulo. E o pouco que publicou foi a favor de Serra.

Escrevo ao OI como último recurso, pois ninguém consegue se manifestar contra essa barbaridade jornalística em nenhum jornal de São Paulo. Já escrevi um livro de cartas à Folha sobre o assunto – inclusive ao seu ombudsman, que confirmou o que estou dizendo no último, no penúltimo e no antepenúltimo domingo em sua coluna – e não obtive nem uma mísera resposta. Com uma exceção: obtive resposta de um colunista, cujo nome não cito porque pediu sigilo, e que disse que eu estava ‘vendo fantasmas por todo lado’ e, quando apontei fatos concretos – sempre respeitosamente, como é meu estilo -, não deu seguimento ao assunto apesar de, posteriormente, ter respondido a um outro comentário que fiz.

Eduardo Guimarães, São Paulo



Defesa imerecida

Eventualmente sinto que Alberto Dines defende a mídia mais do que ela merece. Agora, por exemplo, a atuação (tendenciosa) de alguns jornais de São Paulo com relação aos dois principais candidatos: Marta e Serra, conforme relatório do Observatório Brasileiro de Mídia. Democracia?!

Flávia Naves, psicóloga, Belo Horizonte



Que cobertura é essa?

O jornal O Dia, do Rio de Janeiro, ou agiu de má-fé ou está cometendo erros grosseiros em sua cobertura. Estou enviando dois textos que saíram na versão online do periódico, um domingo e o outro na segunda, que se contradizem. Coloquei em itálico as partes contraditórias. É um caso para ser apurado.

Rodrigo Viellas, Rio de Janeiro

26/9/04

Garotinho refaz os cálculos

Ex-governador espera eleger 65 prefeitos e Rosinha fará reforma

Marcelo Remígio

A meta era conquistar 70 das 92 prefeituras fluminenses, mas o secretário de Segurança Anthony Garotinho refez os cálculos e já trabalha com 65 municípios – entre peemedebistas e aliados. (…)

Na Baixada, Garotinho dá como certa a vitória em duas cidades. ‘Vamos ganhar em Magé, hoje do PT, e em Belford Roxo, comandada pelo irmão do Zito (prefeito de Caxias, seu adversário), Waldir’, afirma. Na Região Metropolitana, o secretário aposta em São Gonçalo. Em Maricá, ele abandonou o candidato Ricardo Queiroz (PMDB) por denúncias de irregularidade na administração e seu fraco desempenho nas pesquisas. (…)



27/9/04

Prioridade para a Baixada

Garotinho concentra agenda até a eleição na Região Metropolitana

O ex-governador Anthony Garotinho, secretário licenciado de Segurança Pública e presidente estadual do PMDB, vai concentrar sua agenda na última semana de campanha na Região Metropolitana do Rio. (…)

O ex-governador também aposta que o PMDB e seus aliados vão vencer em praticamente todos os municípios da Região dos Lagos. ‘Temos candidaturas muito fortes, principalmente em Cabo Frio e Maricá’, afirmou. (…)



No mundo das promessas

Excelente artigo: atualíssimo, irônico, representativo do que ocorre no mundo dos solucionadores de problemas da comunidade.

Wanderley Domingues, médico, São Paulo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem