Sábado, 26 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº988
Menu

CADERNO DO LEITOR > MUITO BOM, MUITO RUIM

Raízes do jornalismo

10/08/2004 na edição 289

No jornalismo literário estão as raízes do próprio jornalismo. Os tais ‘manuais’ de redação fazem enorme confusão entre cursos de língua portuguesa, estilo de autor e normas internas de empresas jornalísticas, incluindo no embrulho cursos rápidos de revisão gramatical para ‘focas’. Edvaldo, já professor eu aprendera e continuo sempre aprendendo muito com você. E a Teoria Geral dos Sistemas no Jornalismo que, a partir de você, tanta técnica nos dá?

Moisés Mishel Levy, professor universitário, São Paulo

Leia também

A carpintaria, a disciplina e o método – Edvaldo Pereira Lima



Espírito fortalecido

Excelente a matéria. Gostaria de parabenizar a autora pelo tema e fazer um comentário. Ultimamente tenho convivido com poucas mulheres no meu ambiente de trabalho e em casa. Durante meu dia-a-dia, às vezes tenho a impressão de estar perdendo a razão quando o que tenho ao meu redor são opiniões machistas dadas como grande verdade universal. Como se o ser humano ‘mulher’ fosse inferior por definição. Artigos como este fortalecem meu espírito de mulher que todos os dias bate de frente com preconceitos absurdos e idéias medievais que insistem em perdurar em pleno século 21, mesmo que disfarçado em simples gracinhas ou comentários desagradáveis. Parabéns, Rachel Moreno! A indignação e o bom senso são as nossas melhores armas…

Alícia Alão, jornalista, Florianópolis

Leia também

Mulherização, feminilização ou humanização da sociedade? – Rachel Moreno



Forma vil

Com muita indignação li a notícia abaixo na imprensa. Não pelo posicionamento abertamente anticomunista da matéria, mas pela forma vil com que tentam ludibriar seus leitores. Comparem o título da matéria à última frase. No título eles afirmam, no corpo divagam, e na última linha falam em suspeitas, sem informar quem emitiu a opinião.

‘Farc matam nove policiais em atentado a bomba

http://tudoparana.globo.com/noticias/mundo/conteudo.phtml?id=363659

Ao menos nove policiais colombianos foram mortos por rebeldes marxistas que detonaram uma bomba quando seu comboio passava. Os policiais viajavam pelas montanhas da cidade de Riofrio, cerca de 250 quilômetros a Sudoeste da capital, Bogotá, na noite de segunda-feira.

As suspeitas recaem sobre as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).’

Paulo Henrique Rodrigues Pinheiro, programador, Curitiba

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem