Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1066
Menu

CIêNCIA >

Faperj lança revista Rio Pesquisa

Por Fábio de Castro em 01/01/2008 na edição 466

A Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) lançou na semana passada a revista Rio Pesquisa. A publicação, trimestral e com tiragem inicial de 10 mil exemplares, irá tratar das principais novidades na área científica e tecnológica no estado.

De acordo com Ruy Garcia Marques, diretor-presidente da Faperj, o objetivo principal da iniciativa é divulgar as pesquisas científicas e tecnológicas financiadas pela fundação. ‘Em última análise, é uma prestação de contas, para que o público fluminense saiba em que estamos aplicando seu dinheiro’, disse à agência Fapesp.

Marques lembra que, em junho de 2007, a Faperj teve seu orçamento substancialmente aumentado, passando a receber um repasse de 2% da receita tributária líquida do estado. ‘Com isso, a prestação de contas à sociedade se tornou ainda mais pertinente’, disse.

A média do orçamento da instituição nos últimos seis anos foi de cerca de R$ 91 milhões. Em 2007, segundo o diretor-presidente, foram destinados à Faperj R$ 200 milhões, aproveitados integralmente.

Modelo internacional

‘Utilizar bem esse dinheiro é uma grande responsabilidade nossa. Nesse contexto, a revista foi planejada para ter uma linguagem universal, acessível, de forma que não fique restrita ao pesquisador, mas chegue, de fato, à população em geral’, afirmou.

O primeiro número da revista, que é produzida pela equipe de jornalistas da Faperj, tem 40 páginas. A publicação será enviada a todos os pesquisadores e instituições fluminenses. Também pode ser lida integralmente na internet.

Segundo Marques, cada número deverá enfocar um laboratório ou instituto de pesquisa do estado. O primeiro número traz o biotério da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que, segundo Marques, é o maior do país e é um modelo de nível internacional.

Sem atropelos ou intromissões

‘A escolha foi pertinente porque estamos passando por um momento delicado no que diz respeito ao uso de animais para pesquisas. O Rio de Janeiro chegou a sancionar uma lei que proibia a experimentação animal, o que seria uma tragédia para o país. Felizmente, o prefeito voltou atrás’, disse.

O próximo número da revista destacará o Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O anúncio de que a Faperj liquidou os R$ 200 milhões em tempo recorde foi feito durante o lançamento da revista. Desse total, R$ 150 milhões já foram pagos. Segundo Marques, é um marco que não havia sido atingido na história da fundação.

‘Os recursos possibilitaram lançar 18 editais, além das bolsas e dos auxílios oferecidos pelo sistema de balcão. Na última semana, outros R$ 10 milhões foram destinados à pesquisa. Durante este ano, os pagamentos foram feitos sem atropelos ou intromissões’, comemorou.

Além da Rio Pesquisa, a Faperj lançou a publicação Cientistas e Jovens Cientistas do Nosso Estado, que relaciona todos os projetos e pesquisadores relacionados aos editais de 2007.

A revista está disponível para leitura em arquivo pdf no site da Faperj.

******

Editor da Agência Fapesp

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem