Domingo, 19 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

CIRCO DA NOTíCIA > CENAS DE CICARELLI

A decisão irrealista de um magistrado

Por Alberto Dines em 10/01/2007 na edição 415

Decisão judicial se discute na esfera judicial, mas nada nos impede, enquanto sociedade livre e democrática, de contestar a primeira sentença do juiz Ênio Santarelli Zuliani que obrigou os provedores da internet a bloquear o site YouTube e, assim, evitar a divulgação do vídeo erótico protagonizado pela senhora Daniela Cicarelli.


A decisão do meritíssimo não foi apenas ‘desproporcional’, como a classificou a organização internacional Repórteres Sem Fronteiras.


A decisão foi inconstitucional porque fere a supremacia do direito à liberdade de expressão sobre qualquer outro direito.


A decisão foi irrealista porque ignorava a impossibilidade de censurar eficazmente a internet.


A decisão foi hipócrita porque a senhora Cicarelli & acompanhante praticavam voluntariamente num espaço público aquilo que normalmente faz-se na esfera privada.


Pintar e bordar


A exibição daquele vídeo precário na telinha da internet é tão chocante quanto as cenas de certas telenovelas no telão da TV aberta antes das 8 da noite. A foto colorida do cadáver de Saddam Hussein com o pescoço quebrado, estampada em grandes jornais, inclusive brasileiros, agride muito mais. Os leitores masoquistas pararam para olhar, os leitores sensíveis viraram a página.


Não ocorreria a ninguém impedir a circulação daquele horror. A internet será controlada por ela própria e não por magistrados ingênuos e imaturos, já que a cada dia são criados 100 mil blogs em todo o mundo.


A quantidade e a liberdade vão regular a internet tal como aconteceu com outros meios de comunicação no passado. Breve a senhora Cicarelli descobrirá que pode pintar e bordar nas praias espanholas porque há outras Cicarelli dispostas a encenar audácias muito maiores.

Todos os comentários

  1. Comentou em 06/05/2010 Sérgio Nicoleti Júnior

    Boa tarde.
    Sou presidente do Sindicato da Secretaria da Fazenda e estou sendo perseguido pelo secretário da Fazenda, Mauro Ricardo.
    O grande absurdo é que o governador José Serra não sabe disto, acredito pois lutou arduamente contra a ditadura militar e contra perseguição política-sindical.
    Mandei carta ao excelentíssimo José Serra, porém, não sei se chegou a ele.
    O secretário da Fazenda negou meu afastamento sindical e logo apos me exonerou. Participo de um sindicato atuante e acredito que ‘chocou com os interesses do secretário da fazenda paulista’.
    Atenciosamente.
    Sérgio Nicoleti Júnior.

  2. Comentou em 11/01/2007 Luiz Fernando Racco

    Prezado Dines:

    Espezinhar a Sra. Cicarelli com um vídeo intruso, condenando-a ao ridículo eternamente com sua divulgação pela internet não é o que se pode denominar ‘supremacia do direito à liberdade de informação’. Não olvide que quem captou as imagens foi um único indivíduo, graças a sua observação fútil, aliada à tecnologia. Nenhuma outra pessoa que estava naquela praia se habilitou a vir a público e dizer ‘ih, eu também vi!’. Infelizmente o mundo segue essa deplorável vertente: a priorização do secundário e o terciário, o que vem aniquilando com o que outrora se denominava ‘imprensa’. De fato, é desproporcional tirar o Youtube do ar. Mas atribuir ao casal flagrado (não se deslembre: somente por um único observador mendaz, oportunista e onanista, que se valeu de aparato tecnológico), com rompantes de moralismo requentado, todas as mazelas que, na verdade, foram provocadas por uma decisão exageradamente equivocada, é um desacerto pueril. Ora, rotular as cenas implícitas como ‘vídeo erótico’? Que pudicícia! Perdão, Dines, mas a dicção de que você se valeu em seu artigo contrasta com tudo aquilo que você vem condenando (‘jornalismo fiteiro’ e congêneres). Paradoxal e lamentável.

  3. Comentou em 11/01/2007 Lau Mendes

    Hipocresia.Mais uma.E as várias pessoas que sofrem com montagens de fotos na internet?Meninas,colegiais,cujas vidas foram atingidas com um custo psicológico e material de difícil reparo.Alguém tem notícia de algum juíz mandar bloquear algum portal?Sendo que estas pessoas nada fizeram para merecer tal exposição.A hipocresia reside aí,na ‘lei’,não em não deixar mostrar dnª.Cicarelli e mostrar tantas outras.A sanção,seja qual pudesse ser aplicada ao portal,deveria sim existir nos casos de ofensa gratuíta,sem provocação,apenas pelo bel prazer de cretinos ‘tirar uma’com a cara de algum desafeto.

  4. Comentou em 10/01/2007 Luciana Covolan

    Mesmo sendo ELE o autor da ação é condenável do mesmo jeito, se ele queria privacidade, fizesse em local privado. Se não queria publicidade não namorasse a rainha dos escândalos.
    Cada um colhe o que planta, e eles estão colhendo exatamente o que queriam colher: PUBLICIDADE GRATUITA!!!
    E toda a mídia caiu no joguinho, só fala disso…

  5. Comentou em 10/01/2007 Luciana Covolan

    Mesmo sendo ELE o autor da ação é condenável do mesmo jeito, se ele queria privacidade, fizesse em local privado. Se não queria publicidade não namorasse a rainha dos escândalos.
    Cada um colhe o que planta, e eles estão colhendo exatamente o que queriam colher: PUBLICIDADE GRATUITA!!!
    E toda a mídia caiu no joguinho, só fala disso…

  6. Comentou em 10/01/2007 André Martins

    Caro Dines, você precisa ficar mais atento. Quem está processando o You Tube é o sortudo e não a ‘senhora Daniela Cicarelli’. Além disso, acho que muita gente que tá criticando o afortunado tá é com inveja.

  7. Comentou em 10/01/2007 Frank Brandi

    Assino embaixo os comentários do João Rafael e do Fábio Ribeiro, que é um advogado, o que torna seu ponto de vista mais interessante – o spirit de corps no universo jurídico é algo sem paralelo em outras profissões / áreas de atuação profissional.

    Na relação custo / benefício, o Judiciário é o Poder da República que apresenta o pior desempenho. Salários nababescos – pasmem, um juiz substituto, com 28 ~ 29 anos, entra na carreira ganhando R$19.000 na Justiça Federal e nas Justiças Estaduais de várias Unidades da Federação. Quem, em qualquer ocupação assalariada, seja na iniciativa privada, seja na área pública, inicia carreira em um patamar desses? Ninguém. E ganhando a 75% disso? Ninguém.

    São pessoas com esse perfil – jovens, ao redor dos 30 anos – que tomam as decisões, em 1ª instância, que repercutem na vida de todo um país, causando conseqüências as mais desastrosas, como no caso em cheque, e que ganham esse salário obsceno pago com dinheiro dos impostos.

    Qual é a razão disso? Aprimorar o serviço público? Melhorar a qualidade dos quadros funcionais da Justiça? O perfil do postulante ao concurso era rigorosamente o mesmo, quando os salários de entrada estavam em torno de R$9.000, em 2003.

    Qual é o nome disso? No mínimo, irracionalidade no uso do $$ público. No mínimo.

  8. Comentou em 10/01/2007 Menjol Almeida

    A sra. Cicarelli é um caçadora voraz de polêmicas. Toda essa discussão deve ser comemorada por ela com enorme alegria. Desprovida de qualquer tipo de talento, ou de um intelecto mais avantajado. ela procura manter-se em destaque na imprensa através de escândalos, namoros com famosos e coisas assim. O que realmente é muito estranho é a decisão do magistrado, essa sim lamentável na minha opinião.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem