Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

CIRCO DA NOTíCIA > PEGADINHA DA FOLHA

Ministro ficou R$ 23 mi mais rico em dois meses

Por Luiz Antonio Magalhães em 02/10/2007 na edição 453

O ministro das Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia (PTB), está envolvido no escândalo do mensalão tucano e emprestou $ 500 reais mil ao senador Eduardo Azeredo (PSDB), de quem não cobrou e nem vai cobrar a dívida. São fatos conhecidos e que provavelmente farão parte da denúncia do procurador-geral da República.

Nada disto, porém, justifica o tratamento dispensado ao ministro em uma ‘reportagem’ da Folha de S.Paulo de domingo (30/9). Com o título ‘Walfrido agrega a seus bens R$ 23,5 mi nos últimos 2 meses’, o jornal conta na matéria que ao abrir o capital da empresa de educação da qual é sócio – a rede Pitágoras –, o ministro conseguiu levar esta bolada para casa.

Ora, não há ilícito algum na operação e se a Folha julga que o fato é relevante do ponto de vista jornalístico, deveria ter publicado no caderno ‘Dinheiro’ e não no noticiário político.

Mas é interessante notar que o diário da Alameda Barão de Limeira não tem publicado reportagens sobre o valor ‘agregado’ por sócios de empresas que abriram o capital recentemente. Em geral, o que se publica é o resultado desse tipo de operação do ponto de vista da empresa, e não dos sócios ou proprietários. Assim, fica evidente a intenção de insinuar, especialmente no título, que o ministro Walfrido está envolvido em mais alguma falcatrua. Quem não for até o fim do texto da reportagem certamente vai pensar desta forma.

Todos os comentários

  1. Comentou em 07/10/2007 Felipe Faria

    mensalão não é compra de deputados para compor a base do governo na Camara? O walfrido comprou o Azeredo para compor a base do governo?

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem