Domingo, 22 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

CIRCO DA NOTíCIA > A MÍDIA NA SEMANA

Morte no México

Por Alberto Dines em 30/09/2011 na edição 661

Comentário no Observatório da Imprensa na TV nº 612, exibido em 27/09/2011

O papel do Judiciário é zelar pelo cumprimento da Constituição, mas a decisão da 15ª Vara Federal de Brasília vai na contramão do que determina nossa Carta Magna. O Estado brasileiro é laico, por isso o Conselho Curador da EBC decidiu suspender programas em suas emissoras que valorizavam apenas uma religião. O fato de serem antigos não lhes confere qualquer legitimidade. O juiz federal que obrigou a EBC a manter antigos privilégios não está a favor da liberdade de expressão. Ao contrário, limita-a.

***

No último fim de semana, a jornalista mexicana Nena de Laredo, de 39 anos, foi encontrada decapitada e, ao seu lado, havia uma mensagem tirada do computador: “estou aqui por causa das minhas reportagens.” Para os narcotraficantes mexicanos, o inimigo não é a polícia, geralmente corrupta: é a imprensa. Neste ano já foram assassinados 11 jornalistas, a maioria deles decapitados. Em alguns estados, a mídia capitulou e deixou de cobrir o combate ao narcotráfico. Nena de Laredo trabalhava para as redes sociais. Nem elas conseguem oferecer um santuário aos jornalistas com coragem.

***

O Rock in Rio vai de vento em popa ou empacou? Para o carioca O Globo está tudo azul em matéria de organização e músicas, mas para a paulistana Folha, o festival tem sérios problemas de segurança, transportes e serviços. Com quem está a verdade? Quando se trata de grandes eventos, a mídia local está sempre do lado dos organizadores e a mídia de fora, está sempre contra. Em 2014 e 2016 será a mesma coisa.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem