Quarta-feira, 20 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº992
Menu

CIRCO DA NOTíCIA > INTERNET

O Vermelho agora é marrom

Por Alberto Dines em 25/03/2008 na edição 478

O portal do PCdoB investiu contra este observador em artigo sem assinatura acusando-o de covarde. Os herdeiros do nazi-stalinismo já foram mais espertos: uma acusação deste tipo não pode ficar escondida no anonimato. Covarde é o autor da fanfarronada apócrifa e clandestina.


Este observador opinou e assinou, não se escondeu. Não xingou nem ofendeu. Sem poder recorrer aos capangas, inseguro no vernáculo, o escriba enfezado preferiu esconder-se debaixo das saias das viúvas de Stalin que o sustentam.


A demissão do blogueiro do iG Paulo Henrique Amorim foi comentada aqui de forma lhana e tranqüila. Como entre este observador e o demitido há um contencioso que remonta a 1998, quando este último comandou uma cruzada abjeta contra o candidato Lula (por causa da compra de um apartamento em São Bernardo do Campo), o comentário forçosamente deveria ser impessoal [ver os antecedentes aqui e aqui].


O blogueiro demitido é um dos expoentes de um tipo de jornalismo que alguns chamam eufemisticamente de ‘engajado’ e outros designam simplesmente como truculência. Mas como neste caso o ‘engajamento’ do demitido envolve poderosos interesses econômicos e lança inevitáveis suspeitas no plano moral, para não emitir juízos sobre um desafeto preferiu-se o comentário conceitual.


Esta sutileza evidentemente não poderia ser percebida por um escrevinhador treinado para defender o pacto Hitler-Stalin em 1939. Atormentado ainda por estes fantasmas, o portal Vermelho enfia a cabeça na privada e assume-se de forma tão despudorada como defensor do jornalismo marrom.

Todos os comentários

  1. Comentou em 13/03/2010 Hernando Salazar Pacheco

    Senhor Alberto Dines, acompanho frequentemente este Observatório, e gostaria de saber da opinião dos editores sobre o movimento em torno da PEC 300, emcampado pelas PMs dos estados, em busca de equiparação de salarios com os PMs do Distrito Federal.

    Nossas polícias, entre outras coisas, são mal preparadas, mal pagas, e mal selecionadas. Havendo vencimentos maiores, o estado pode exigir mais rigor nos treinamentos e seleção de candidatos em concursos futuros.

    Percebo que há uma orquestração geral entre os veículos de informação com objetivo de abafar ao máximo tal empreita. Não creio que o Observatório faça parte.

    Deixo aqui a sugestão para lerem uma reportagem da Veja sobre profundas mudanças nas polícias de Nova Iorque e Los Angeles. Na mesma, cita-se o fator salário como fundamental na estratégia de revitalização das polícias. Segue o atalho abaixo:

    http://veja.abril.com.br/021209/sim-pode-dar-certo-p-168.shtml

    Grato pela atenção.

  2. Comentou em 02/04/2008 Mario César Fonseca da Silva

    Lamentável a conversão do Sr. Dines ao jornalismo marrom, pecha da qual tenta se desprender tentando impingi-la cinicamente ao Portal Vermelho. Para tanto, não hesita em recorrer a ‘argumentos’ surrados, ou melhor, a provocações baratas que certamente lhe renderão bom conceito nos círculos verdaderiamente nazi-fascistas, inclusive os que habitam as redações da maior parte dos grandes meios de comunicação, mas que não passam despercebidos perante os democratas sinceros, como se nota na reação indignada dos que comentaram seu texto iracundo. Quem te viu, quem te vê!

  3. Comentou em 02/04/2008 Guilherme Loss

    É uma verdadeira decepção. Dines ter esta postura de pretensa imparcialidade para ‘não julgar’ os poderosos, e despejar veneno a quem lhe ofereceu uma crítica construtiva.
    Apesar de afirmar não ser juiz, condena a engajamento transparente, e se omite – e por isso acaba se engajando – num sub jornalismo obscuro que não assume posições em pretexto de uma ‘verdade’ que ajuda a esconder, em vez de revelar – função do jornalismo.
    Espero acreditar que o Dines esteja enfretando um período de confusão, em respeito aos anos e anos de militância em prol do jornalismo sério.

  4. Comentou em 02/04/2008 Luís Carlos Prudente

    O Vermelho é nazi-stalinismo? Que conceito rídiculo você criou Dines? Nazismo é de extrema direita, stalinismo são os seguidores da idéia de Stalin, que era de esquerda e seguia o que chamamos de marxismo-leninismo. Portanto não tem nada a ver chamar o Vermelho de nazi-stalinismo. Ou o Vermelho é nazista ou é stalinista! Tenho certeza que o Vermelho é stalinista, e como defini que stalinista é o seguidor das idéais do marxismo-leninismo, o Vermelho é marxita-leninista! Sei que o Vermelho não esconde que defende o Marxismo-Leninismo. Agora, não sei o que tu és, Dines, mas pelo que tu escreveste, considero-o um prepotente, um arrogante, um jornalista mesquinho e medroso, ávido a defender os interesses das elites. Parece até que tu queres voltar para a UOL, já que estais a defender argumentos de baixo calado e de nível. Tu te transformaste num dos jornalistas bodosos da UOL, defensor dos ideais tucanos-pefelês?

  5. Comentou em 02/04/2008 Elton Castro

    Dines,

    Já escrevi isto por aqui: desde que o parajornalista Mainardi chamou você de ‘petista da turma do Dirceu’ (foi disso que ele lhe chamou, não?) que você vêm se tornando um paraobservador da imprensa. Um dia eu vou entender isso.

    O problema não é um jornalista, ou um órgão de imprensa, ser engajado ou não. É sê-lo e não assumir, enganando seus leitores. PHA era assumido. O Vermelho é um orgão de comunicação partidário! Desenterrar o acordo de não agressão Hitler-Stalin de 1939(!?) para atacar o Vermelho é ridículo, além de extremamente anacrônico (e fica pior se lembrarmos que a URSS encurralou Hitler em seu buraco 6 anos depois). É o estilo Reinaldo Azevedo fazendo escola.

  6. Comentou em 02/04/2008 mariaalinegomes gomes

    Dines, você amarelou totalmente!

    observatorio agora é marrom?

  7. Comentou em 02/04/2008 mariaalinegomes gomes

    Dines, você amarelou totalmente!

    observatorio agora é marrom?

  8. Comentou em 02/04/2008 Pedro Cavalcante

    Dines

    Mas que cara de pau e depois de velho! Esqueça PHA, veja o gesto do dono do iG, é isto que é o objeto. o dono tira o fio da tomada sem
    aviso e esta tudo muito bem, tudo muito bom? e marrom é tua cor Dines, cor de fezes.

  9. Comentou em 02/04/2008 Clayton Benevides

    Desculpe-me Sr. Dines, mas o senhor deu um fortíssimo exemplo que a liberdade de imprensa é aquilo que o dono da imprensa entende por ‘liberdade de imprensa’. Não o condeno, é da natureza humana tomar partido, entretanto, o nome Observatório da Imprensa carrega muita responsabilidade e não deveria ser usado por humano algum, já que a isenção não é uma condição humana. Assuma que o Sr. tem lado, é mais honesto.

  10. Comentou em 02/04/2008 lourenço braz

    O senhor Dines é azul!! enfim, mostrou sua cara, não se escondeu como o fez em relação à demissão PHA. Mas quanto ódio dos comunistas brasileiros, isso foi chocante, diria até, bizarro. Será que o senhor Dines tem saudade da ditadura, tão combatida pelos comunistas?

  11. Comentou em 31/03/2008 Vivian Stipp

    ‘Todos os bichos são iguais, mais alguns bichos são mais iguais do que os outros’. Se uma jornalista da folha tucana é atacada, toda a mídia e cansados em geral se revoltam. Se é um jornalista que diverge da hegemonia que reina no PIG, seus colegas além de não se manifestarem, quando o fazem é para se regozijar… Isso é o que eles chama de liberdade de imprensa!

  12. Comentou em 31/03/2008 Ricardo Ribeiro

    Tão ridículo, mas tão ridículo este artigo que acabo de retirar este site da minha lista de favoritos.

  13. Comentou em 30/03/2008 Ricardo Pierri

    ‘por que o sr. K não teve o nome revelado???… Por que PHA resolveu proteger logo o sr. K???’ – proteção? Que proteção, se o PHA escreveu (e vc citou, diga-se) que ‘Depois de nomeado presidente da Brasil Telecom pelos Fundos, o Sr. K…’? Onde está a proteção, se o tal ‘sr. K’ foi individualizado? Sei lá pq o PHA resolveu chamá-lo de ‘K’, mas certamente não foi para protegê-lo, uma vez q indica o cargo do mesmo. Quanto a suas objeções ao trabalho do PHA, nenhuma me convenceu. O sr. menciona o código de ética do jornalista, mas suas acusações a PHA não refletem nenhuma infração a ele, especialmente em relação ao seu conceito de ‘transparência’ que, sinceramente, me pareceu fantasioso e impraticável – além de não ser uma obrigação ética explicar passo a passo tudo o q foi feito. Mas confesso q não entendi direito sua idéia e me pareceu q sua intenção é exigir q PHA revele sua fonte – o q seria anti-ético. Da mesma forma, me parece estranha a idéia de q tais informações ‘caíram no colo’ de PHA e q deveriam ser um ponto de partida, pois me parece q ele faz exatamente isso, adicionando sua opinião, buscando mais informações nos órgãos públicos, obtendo mais informações de sua fonte, etc., em vez de simplemente publicar o conteúdo dos documentos e esquecer o assunto. (cont)

  14. Comentou em 30/03/2008 Ricardo Pierri

    ‘por que o sr. K não teve o nome revelado???… Por que PHA resolveu proteger logo o sr. K???’ – proteção? Que proteção, se o PHA escreveu (e vc citou, diga-se) que ‘Depois de nomeado presidente da Brasil Telecom pelos Fundos, o Sr. K…’? Onde está a proteção, se o tal ‘sr. K’ foi individualizado? Sei lá pq o PHA resolveu chamá-lo de ‘K’, mas certamente não foi para protegê-lo, uma vez q indica o cargo do mesmo. Quanto a suas objeções ao trabalho do PHA, nenhuma me convenceu. O sr. menciona o código de ética do jornalista, mas suas acusações a PHA não refletem nenhuma infração a ele, especialmente em relação ao seu conceito de ‘transparência’ que, sinceramente, me pareceu fantasioso e impraticável – além de não ser uma obrigação ética explicar passo a passo tudo o q foi feito. Mas confesso q não entendi direito sua idéia e me pareceu q sua intenção é exigir q PHA revele sua fonte – o q seria anti-ético. Da mesma forma, me parece estranha a idéia de q tais informações ‘caíram no colo’ de PHA e q deveriam ser um ponto de partida, pois me parece q ele faz exatamente isso, adicionando sua opinião, buscando mais informações nos órgãos públicos, obtendo mais informações de sua fonte, etc., em vez de simplemente publicar o conteúdo dos documentos e esquecer o assunto. (cont)

  15. Comentou em 28/03/2008 Alexandre Carlos Aguiar

    O ‘trauma’ pessoal entre o sr. Carlos Lorenzo Stojkovic e PHA chega a ser perigoso, pois da forma como se expressa, sobrará para qualquer um que opinar a respeito. Por isso, deixo essa discussão pra lá. A minha proposta é outra: se PHA deita ou não sandices, se sua pena é qualificada ou mandada, não caberá a mim fazer juizos de valor. O que desejo é exatamente que o OI aborde a respeito, que faça análises sérias sobre este jornalista cuja importância, quer queiramos ou não, é relevante. Da mesma forma que já fez com Diogo Mainardi, desafeto pessoal de Alberto Dines e como com tantos outros jornalistas. Solicitar isso será pedir demais?

  16. Comentou em 27/03/2008 Ricardo Pierri

    Agora entendo pq o Berger ainda tem suas sandices, preconceitos e ofensas publicados aqui… Deprimente!

  17. Comentou em 27/03/2008 Carlos Alberto Seabra

    Sites e blogs ligados a partidos políticos nunca foram confiáveis. Inclusive o Conversa (a)Fiada, que não passava de um blog enrustido do PT. Algo que os comentaristas-patrulheiros não notaram – ou fizeram questão de esconder – é a informação dada por Dines sobre a campanha movida por PHA em 1998 contra Lula – sim o Lula – o mesmo que agora ele serve extra-oficialmente. Brasileiro tem memória curta mesmo.

  18. Comentou em 25/03/2008 Ricardo Pierri

    O Dines diz q não gosta de jornalismo engajado, mas chama oa militantes do PCdoB de ‘viúvas de Stálin’. Diz q ‘evitou emitir juízos sobre um desafeto’ (muito embora o tenha feito veladamente), mas chama seus desafetos do PCdoB de ‘nazi-stalinistas’. Diz q não é juiz, mas setenciou q as tais ‘viúvas de Stálin’ sustentam quem quer q tenha escrito o texto – q ele diz desconhecer, em uma óbvia contradição. Diz q não ofendeu nem xingou, mas só naquele artigo, pois neste abusou de ad hominens. E finalmente, demonstrou uma indignação com a opinião alheia q não demonstrou no caso de PHA/iG. Dines, a emenda foi pior do q o soneto. Em vez de tentar justificar amarelo de seu texto – único do OI, diga-se de passagem, pois os outros dois foram apenas reproduções de opiniões alheias ou da repercussão do caso fora do OI – com essa incontinência verbal, deveria tê-la usado naquele momento, independentemente de ser o afetado seu desafeto ou não (aliás, quer dizer q suas reportagens dependem de sua amizade ou inimizade com o objeto? Não é isso ‘engajamento’?). Pelo menos não teria sido chamado de covarde não apenas pelo vermelho, mas por um monte de comentaristas do OI. Sua atitude no caso do PHA, em contraste com suas atitudes em outros casos de mesma natureza, bem como sua atitude contra o Vermelho e sua justificativa são todas lamentáveis, pra dizer o mínimo e não ser censurado.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem