Terça-feira, 15 de Outubro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1059
Menu

CIRCO DA NOTíCIA >

Ônibus de estação de TV é atacado no Iraque

23/03/2004 na edição 269

No dia 18/3/04, em comunicado oficial, os Repórteres Sem Fronteiras condenaram veementemente o ataque feito por homens armados a um ônibus que transportava a equipe de uma estação de televisão financiada pelas forças da coalizão no Iraque, em 18 de março. Um jornalista e dois funcionários da estação de TV Diyala morreram no ataque, que ocorreu um Baquba, a 60km ao norte de Bagdá. Pelo menos oito membros da equipe ficaram feridos. Saad Ali, diretor da Diyala, identificou os assassinos da jornalista Nadia Nasrat, do técnico Majid Rachid e do segurança Mohamad Ahmad.

‘A situação é preocupante. Um grande número de jornalistas locais está sendo assassinado em ataques terroristas no Iraque’, afirmaram os RSF. ‘É inaceitável que civis – no caso, jornalistas e outros membros da mídia – sejam atacados porque são acusados de ‘colaborar’ com os americanos’.

Desde a queda do regime de Saddam Hussein, em abril de 2003, a Coalizão Provisória liderada pelos EUA construiu diversas estações locais de televisão em todo o Iraque.

Os ataques são constantes. Os RSF lembram que, em 1o/2/04, cerca de 10 jornalistas curdos estavam entre as aproximadamente 100 pessoas mortas por bombas arremessadas contra os escritórios dos dois maiores partidos políticos curdos, em Erbil. O nome dos jornalistas e os veículos para os quais trabalhavam não foram formalmente identificados. Em janeiro, o jornal diário al-Sabah (‘A Manhã’), financiado pelos EUA, teve seus escritórios no centro de Bagdá atacados por dois dias seguidos. Segundo o editor Ismael Zayer, a estação recebeu diversos telefonemas com ameaças antes dos ataques.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem