Segunda-feira, 18 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº991
Menu

CIRCO DA NOTíCIA > PROCESSOS CONTRA JORNALISTAS NO EQUADOR

Não é exceção, é precedente

Por Mauro Malin em 28/02/2012 na edição 683

A anistia concedida pelo presidente Rafael Correa a jornalistas e ao jornal El Universo não reverteu o proceso de intimidação de profissionais e meios de comunicação conduzido pelo Estado equatoriano. Três anos de cadeia e multa de 40 milhões de dólares.

Mesmo levando-se em conta toda a carga de conflito e ressentimentos presente na história do país, que objetivos pode ter uma condenação assim?

Em pleno regime militar brasileiro, quando foi censurado o livro de Rubem Fonseca Feliz Ano Novo, Jorge Amado se pronunciou contra o ato de arbítrio sob o argumento de que, embora pudesse se tratar de uma exceção, era na verdade um precedente.

O episódio equatoriano é um precedente.

E quem hoje anistia amanhã poderá não repetir o gesto.

Fica a sombra da mão pesada.

* * *

Bonita homenagem aos 80 anos de vida e 60 de jornalismo de Alberto Dines fez na terça-feira (28/2) a equipe do Observatório da Imprensa na TV.

 

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem