Quarta-feira, 26 de Julho de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº951

CIRCO DA NOTíCIA > EURONEWS

Rede quer conquistar mercado americano

13/03/2007 na edição 424

A disputa por mercados e audiência é acirrada no meio jornalístico, com cada empresa apostando no seu diferencial para conquistar o público. Depois de iniciativas televisivas como a al-Jazira English e o France 24, é a vez da rede de notícias 24 horas Euronews, de cunho pan-europeu, expandir suas operações no mercado americano. Uma de suas principais características é ter um estilo sóbrio, sem celebridades do jornalismo. Para se ter uma idéia, o ponto forte da rede são vídeos sem narração com a legenda ‘sem comentários’.

Com este perfil, parece estranho, à primeira vista, que ela tenha considerado investir nos EUA. Mas, segundo seu presidente e executivo-chefe, Philippe Cayla, a idéia é exatamente preencher este lacuna. ‘Nós somos a única emissora de notícias para adultos. Nós somos exatamente o contrário das redes de infotainement [mescla de informação com entretenimento]. Acreditamos que até nos EUA há demanda para informações sérias’, opina.

Investimentos

Com sede em Lyon, na França, e criada há 14 anos por um consórcio de 21 emissoras públicas européias, a Euronews atrai audiência maior que rivais como CNN e BBC World nos cinco maiores mercados europeus – Reino Unido, França, Espanha, Alemanha e Itália. Ocasionalmente, no entanto, a rede recebe críticas por apresentar uma programação enfadonha ou excessivamente neutra. Embora a Euronews atinja 188 milhões de casas em 121 países, seu nome é pouco conhecido nos EUA, onde está disponível há cinco anos apenas no canal CableVision, na área de Nova York.

Fato é que a rede viu seus lucros com publicidade dobrarem nos últimos três anos – apenas em 2006, foram US$ 2,9 milhões –, além de receber uma contribuição anual de pouco mais de US$ 5 milhões da União Européia. O dinheiro estimulou planos de investimentos em outros mercados.

Os EUA não são o único alvo. A Euronews estaria de olho também na África e em disponibilizar sua programação em árabe – ela já é transmitida em sete idiomas. Em dezembro do ano passado, a rede fez um acordo com o serviço de TV por satélite EchoStar para divulgar a programação em seis línguas (inglês, italiano, francês, alemão, russo e português). Atualmente, ela está em negociações com empresas de TV a cabo e operadoras de celular americanas. Informações de Doreen Carvajal [International Herald Tribune, 4/3/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem