Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

CÓDIGO ABERTO > Código Aberto

A primeira guerrilha da blogosfera

Por Carlos Castilho em 08/01/2007 | comentários


Esta é a primeira vez na curta história dos weblogs que um movimento internacional de solidariedade cria uma situação que alguns já classificam com a primeira guerrilha da era dos blogs.


Neste início de ano mais de 20 weblogs de diversas partes do mundo decidiram apoiar o seu colega Paul McNash, autor do blog Spocko´s Brain, especializado em crítica da mídia e que foi retirado da rede pelo seu hospedeiro por pressão da Disney Corporation, pouco antes do natal.


A empresa do Mickey Mouse reagiu à campanha do Spocko´s Brain contra o programa de entrevistas transmitido pela radio KSFO, uma afiliada da rede ABC controlada pela Disney. McNash foi acusado de violar os direitos autorais da radio ao gravar e reproduzir no seu blog comentarios onde os apresentadores apoiam abertamente a tortura como método para obter confissões de presos, simularam o enforcamnento do editor do The New York Times, Bill Keller, numa cadeira eletrica defeituosa, fazem piadas de mau gosto sobre o islamismo e propoem outros absurdos como amarrar baterias vendidas pela loja Sears aos testículos de descendentes de africanos.


A reprodução de dezenas de trechos de programas de entrevistas da KSFO pelo blog irritava a Disney mas esta só resolveu deflagrar uma guerra contra o Spocko´s Brain quando ele começou a mandar cartas para os anunciantes da emissora com o conteudo gravado. A reação de empresas como a a VISA, Mastercard, Bank of America e AT&T foi imediata, pois elas e mais dez outras, suspenderam as inserções publicitárias chocados com o teor das gravações.


A Disney resolveu atacar afirmando que o blog usava indevidamente material sonoro protegido por direito autoral. A justiça aceitou o pedido e ordenou que McNash tirasse do ar o audio das entrevistas, admitindo que toleraria a publicação de transcrições.


Mas o autor do Spocko´s Brain resolveu topar a briga no melhor estilo David contra Golias alegando que se tratava de material de interesse jornalístico e que a distinção entre áudio gravado e transcrição era uma idiotice completa, porque o conteudo era o mesmo.


O que parecia uma batalha perdida acabou dando origem a uma rebelião de blogueiros que passaram a reproduzir todas as gravações que a Disney impediu McNash de publicar. Até a noite de segunda feira (8/1) o material já havia sido publicado em blogs de Hong Kong, Arábia Saudita, Inglaterra, Suécia, Rússia e França.


A imediata notoriedade obtida pelo Spocko´s Brain lhe garantiu convites de pelo menos cinco provedores de acesso à internet interessados em hospedar o blog, que antes era praticamente desconhecido.


A grande impresa norte-americana está tratando o tema com luvas de pelica porque as consequências do caso são explosivas. Se a moda pega, vai crescer o patrulhamento dos programas tipo talk show onde a maioria dos apresentadores norte-americanos não esconde sua opção conservadora.


Acusando o golpe, a Disney resolveu não fazer mais comentários sobre o episódio tentando minimizar os efeitos da propaganda negativa.  O Spocko´s Brain voltou a ser publicado no dia 6 de janeiro noutro provedor.

Todos os comentários

  1. Comentou em 11/01/2007 Jorge Nogueira Rebolla

    Luiz Gustavo, o que eu disse é que atualmente existem opiniões, atitudes ou atos que não podem sofrer críticas, sob pena do autor ser lançado no limbo. Outras, ao contrário, sequer podem rebater os comentários ao seu respeito, mesmo que preconceituosos, tendenciosos ou mentirosos.
    Um exemplo, deixando claro que considero o Bush despreparado, arrogante e incompetente. Não pode ser simulado o enforcamento do Bill Keller, mas em quantas situações semelhantes, em charges, desenhos, etc. o Bush já foi colocado e todos aplaudem.
    Quanto a comentários racistas, não sei como é a legislação americana a respeito, se fosse aqui deveria ser punida como o crime que é.
    Trata-se apenas de defender a liberdade de expressão, seja ela qual for, desde que não seja incitando o racismo ou qualquer outro crime.

  2. Comentou em 11/01/2007 Luiz Gustavo S. Oliveira

    Nao ia fazer nenhum comenterio pois ja sabemos como sao utilizadas as instuicoes de direitoe favor de quem esta no cerne das relações de poder, mas me senti impelido a comentar apos ler o comentario do jorge nogueira, que chamo de minimo estranho. Nada contra posição conservadoras ou nao, o q nao pode eh aceitar q midias e canais formadores de opniao passem adiante preconceitos e atitudes despreziveis como esta protestada pelo blog. Em certo ponto concordo contigo ninguem detem a verdade e muitos marxistas merecm criticas fortes, mas desvalidar o protesto do bolg com um comentario totalmente tendencioso e limitado achei muito ruim o modo como voce se expresso. Espero que eu no seja entendido errado respeito todas as opnioes porem aco que existem certos pontos que nao devem ser demerecido so por ideologicamnete penso diferente.

  3. Comentou em 10/01/2007 Jorge Nogueira Rebolla

    ‘piadas de mau gosto contra o islamismo’ não pode! Criticar ‘obra de arte’ que mostra Maria (Mãe de Jesus) fazendo sexo é reacionarismo.
    Não utilizar recursos públicos para promover ‘arte’ que profana objetos religiosos Cristão é censura. Lembram-se dos terços no CCBB?
    Os esquerdistas e os liberais que infestam o ocidente são um bando de covardes, atacam o Cristianismo e o Judaísmo de todas as maneiras mas morrem de medo dos homens bombas do Islã.
    ‘Se a moda pega, vai crescer o patrulhamento dos programas tipo talk show onde a maioria dos apresentadores norte-americanos não esconde sua opção conservadora.’
    Resumindo: CENSURA CONTRA CONSERVADORES PODE!
    Comentários ou críticas contra os dogmas criados pelos marxistas de todos os matizes é crime.
    Cada vez mais a sociedade ocidental se rende aos seus inimigos. Será que sob um califa mundial vocês poderão viver como vivem, exporem as suas idéias e terem os seus direitos respeitados (este último é para mulheres e gays).

  4. Comentou em 09/01/2007 Fabio de Oliveira Ribeiro

    Este é um caso interessante e prova a tese de que o poder de fogo na Internet não corresponde necessariamente ao que se tem no mundo real (ou financeiro). De um lado temos a Disney (que como todos sabem destruiu a vida de muitos artistas acusados de comunistas pelo seu dono na época do macartismo) de outro um blogueiro, depois dois blogueiros, depois centenas de blogueiros… milhares de blogueiros. Em razão de ser uma marca mundialmente conhecida é bem possível que a Disney enfrente uma verdadeira guerra global de blogueiros. Assistirei de camarote. Sem dúvida esta história será bem animada, mais animada do que os últimos filmes da companhia. Será que desta vez ela vai falir ou ficará ruinzinha das pernas e será comprada por algum comunomagnata chines? Ah… que maravilha será ver o Mickey de olhos puxados e o pateta de chapéu de colhedor de arroz.

  5. Comentou em 09/01/2007 Marco Vicente Dotto Köhler

    É de se parabenizar a conduta de Paul McNash, o apoio de blogueiros e também as empresas que boicotaram a publicidade na ABC.
    Reveoltante é o fato de em alguns casos os direitos autorais serem simplesmente ignorados e, em outros, serem considerados mais importantes que os direitos humanos e o interesse público, contrários ao racismo e à discriminação étnica e religiosa.
    E a grande imprensa estadunidense, até quando tentará se omitir?

    Abraço.

  6. Comentou em 09/01/2007 Ivan Moraes

    1-Antesmente de tudomente, a primeira guerrilha blogueira foi chamada ‘Xo Sarney’. 2-a Disney eh problematica mesmo, eh por isso que rima com Sarney. Nos 90 eu estava la e tive a infelicidade de ter que dizer a representantes deles que uma certa convencao medica nao queria nem chegar perto deles porque nao sabiam se a palavra ‘seio’ pode ser falada perto de Mickey Mouse e nao queriam perguntar -a convencao era a respeito do combate ao cancer de seio (que por alguma manca e inexplicavel razao se tornou cancer de ‘mama’ no Brasil depois dos anos 70!!!) Mas eh bem conhecido ha decadas que ‘Disney manages by stranglehold’. Eh obvio que stranglehold (nao sei traduzir) nao funciona quando a sociedade se torna cellular. Disney vai cair mas os ‘cells’ nao vao. Alias, a palavra ‘celular’ tem um infeliz duplo sentido aqui, sendo o segundo o de ‘infiltracao celular’ que servicos secretos usaram desde os anos 50 pra desestabilizarem paises inimigos, e o primeiro o que os jovens entendem, o sentido de liberdade tecnologica ao alcanco das maos pra nao terem que levar desaforo pra casa. Ambos significados estao presentes na nova ‘celularidade’ social, diretamente patrocinados pelo avanco tecnologico. O privilegio dos reis sera obrigacao de todos.

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem