Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

CÓDIGO ABERTO > Desativado

A tecnologia e o troglodita

Por Luiz Weis em 30/11/2007 | comentários

Da Folha, hoje:

‘Durante ação de reintegração de posse ontem em Limeira, o repórter-fotográfico da Folha Rafael Hupsel registrou imagem de um policial militar sem a identificação obrigatória no colete e foi obrigado pelo próprio PM a apagar a foto da máquina.
O fato ocorreu quando um trator ameaçou passar sobre um chiqueiro com nove porcos.

O policial exigiu que o repórter-fotográfico e o repórter da Folha apresentassem seus RGs, apesar de ambos estarem usando a identificação do jornal no pescoço.

O PM anotou os RGs e os nomes. A Folha gravou a discussão: ‘Você não vai divulgar isso aí, não. Dá aí sua identidade’, disse o soldado ao fotógrafo. ‘Dá sua identidade. Você tirou foto minha. Você tirou foto do meu corpo e eu não autorizei você. Eu processo você ou você apaga esta foto’, disse. ‘Eu quero seus documentos. É para você aprender a saber trabalhar direitinho’, e anotou nome e RG do fotógrafo.

Questionado pelo repórter por que não estava usando a identificação, respondeu: ‘Isso não cabe à sua pessoa’, disse ele, que só então tirou a tarja do bolso e a recolocou na farda, de cabeça para baixo. O tenente-coronel Waldir Ferreira da Silva, um dos responsáveis pela operação, prometeu apurar o caso.’

Que bom que existe a fotografia digital. Antes, o PM troglodita obrigaria o fotógrafo a entregar-lhe o filme ou a abrir a câmara para velá-lo.

Todos os comentários

  1. Comentou em 02/12/2007 João Humberto Venturini

    Depois ninguém acredita q a polícia q age com truculência contra os movimentos sociais. É sempre o MST o vilão e sempre os seus integrantes q provocam a polícia e são acusados de banditismo. Taí uma prova da tal democracia q existe no campo. Integrantes do MST vivem constantemente sendo perseguidos, assassinados e humilhados pelos q detém o poder policial, público e o midiático tb.

  2. Comentou em 02/12/2007 ANTÓNIO CARLOS RODRIGUES

    Isto só pode acontecer se o repórter for muito medroso e ceder a qualquer ameaça, ou for muito novo. Também pode ser um ‘causo’ criado.

  3. Comentou em 30/11/2007 Carlos N Mendes

    Atenção, repórteres fotográficos : vocês já devem saber, mas sempre é bom lembrar. Quando ocorrer um fato desses (alguém obrigar a apagar uma foto), a imagem pode ser recuperada se nada for gravado sobre ela. Algumas câmeras vão gravando as imagens seguintes no espaço ‘vazio’, deixando o espaço ocupado pela foto apagada para ser usado no final. Mas para garantir a integridade da imagem, seria melhor trocar por outro cartão de memória. A nova Nikon D3 tem DOIS slots de cartão – uma maravilha num momento delicado como esse. Com um D-link, pode-se também gravar a imagem instantaneamente em um lugar seguro, a alguns metros do fotógrafo. Devemos usar a tecnologia para garantir que esse tipo de flagrante não se perca – envergonhar os truculentos é a melhor arma da imprensa.

Código Aberto

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem